gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Napster: Preços revelados
Contribuído por AsHeS em 21-02-01 18:30
do departamento queres-?-pagas-!
News SUp3rFM escreve "Depois da notícia do acesso pago ao Napster, eis que foram anunciados os preços, mediante o pacote pretendido. O acesso Básico poderá custar entre $2.95~$4.95 (600$~1000$) com limite de transferências, e o acesso Premium ilimitado, pode custar entre $5.95~$9.95 (1200$~2000$). Os preços indicados referem-se ao pagamento mensal. Por outro lado, o Napster propõe-se ainda pagar 200 milhões USD (44,2 milhões de contos) por ano às editoras discográficas, durante os próximos 5 anos. A press release pode ser lida no site doNapster.
Se é certo que o pagamento vai afastar grande parte dos 56 milhões de utilizadores do Napster, consequentemente fica aberta a porta para o nascer e o confirmar de alternativas, como o Gnutella. Eu não vou pagar pelo Napster, e vocês? "

FlatRate | Projecto "LyX em Portugal"  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • SUp3rFM
  • Napster
  • Mais acerca News
  • Também por AsHeS
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    devem pagar devem... (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 21-02-01 20:02 GMT (#1)
    é obvio que quem pagar é simplesmente burro... as pessoas vão simplesmente deixar de ir e aquilo vai ficar às moscas e por isso duvido q alguém pague não-sei-qtos contos por mês para trocar mp3 com meia dúzia de pessoas... para isso mais vale trocar no irc ou assim... e não esquecer que existem muitas alternativas ao napster (centralizadas e não-centralizadas) por isso o napster vai simplesmente morrer aos poucos... cumps
    Re:devem pagar devem... (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 21-02-01 20:58 GMT (#2)
    Eu acho o preço bastante interessante. Estava à espera de um valor nas lojas entre 1 a 2CD's por mês. Alguem dizer que 2000$ por mês para um acesso ilimitado é absurdo ou um roubo, só pode ser mesmo ladrão também, o que só prova que há por aqui pessoas que pensam que o roubo de obras de autor é liberdade de informação e comunicação. O grande problema para mim não vai ser o custo, os milhões de adolescentes que alimentam o sistema dão esse valor na boa. O problema é que esses milhões de adolescentes não têm cartão de crédito ... e portanto o Napster sem matéria prima vai acabar por morrer. E se as alternativas não forem bloqueadas há imensa gente que vai sair prejudicada disto. Sim, pois há muita gente que diz que há estudos que compravam que o Napster tem contribuido para o aumento das vendas, eu digo bullshit! Tenho falado com várias pessoas ligadas a lojas, e nos ultimos 6 meses em Lisboa e Porto tem-se notado uma quebra brutal de vendas em determinados segmentos tipicamente ligados ao consumidor do Napster, fenónomo que se agravou imenso nos ultimos tempos devido não só ao Napster mas também à venda dos gravadores de CD. E para os que dizem que os artistas não perdem nada, pois só recebem entre 100$ a 300$ por disco, eu digo que pelo menos é algum dinheiro (não muito) , e com o napster não recebem nada... Daí é preciso muita lata para vir dizer que 2000$ por mês e ilimitado é muito dinheiro ... Vão roubar a vossa mãe, que há muitos artistas que vivem disso, mesmo só com os 100$ por disco.
    Re:devem pagar devem... (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 22-02-01 18:00 GMT (#9)
    precisamente... o problema em si não é o facto de ser ou não caro; o problema é q o preço vai diminuir muito o numero de utilizadores provavelmente ao ponto em que não vale mesmo a pena pagares visto q aquilo anda às moscas...
    Novo Facto (Pontos:2)
    por SUp3rFM em 21-02-01 23:48 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    Segundo Expresso Online, a proposta de pagamento dos tais $221 Milhões USD às editoras discográficas, só foi aceite pelos actuais parceiros do Napster. As vozes discordantes já começaram a fazer valer a sua posição considerando esta atitude do Napster como «uma jogada de marketing»...
    Reflexões (Pontos:1)
    por BladeRunner em 22-02-01 0:39 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org
    Viva!

    1. Em primeiro lugar, em relação ao Napster, não seria assim tão rápido a decretar a sua morte por causa dos dois contos.
    Convém ter em mente que quem os determinou, fê-lo a pensar nos americanos, ingleses, alemães, japoneses, canadianos, etc.
    Para estes, dois contos são peanuts.
    Talvez mais ou menos o mesmo do que aquelas moedas de 50 paus que nos pesam no bolso e das quais nos livramos na primeira oportunidade.
    Se há mais mil menos mil portugueses (e outros que tais) que vão deixar de utilizar o Napster por causa disso, não lhes trará grande mossa.

    2. O Napster como todos aqui sabem é só um bruá na imprensa.
    Claro que é o método mais fácil e cómodo de sacar mp3, mas já antes se sacavam e se o fecharem continuarão a sacar-se.
    No fundo, o Napster foi vítima da sua própria fama.
    Neste momento já lhe fizeram a cama e o resto são histórias.
    Se vai continuar a existir ou não, vai depender se as editoras virem ou não algum interesse nisso.

    3. Uma coisa é certa: os direitos (mais do que legítimos) dos autores são violados com o Napster.
    Só um hipócrita o negará.

    4. E há aqui dois tipos de hipocrisia:

  • A hipocrisia do utilizador...
    ... que diz que os gajos das editoras são uns chulos, que os artistas coitadinhos ganham cem paus por CD e que portanto usando o Napster se está a roubar as editoras e não os artistas.
    É o pensamento Robin Wood: tirar aos ricos (editoras) para dar aos pobres (nós).

  • A hipocrisia das editoras...
    Suponhamos que em tese, hoje à noite vou a casa de um amigo, trago 20 CDs emprestados e os gravo amanhã.
    As editoras gritam aqui d'el Rei que fomos roubados em ~ 70 contos.
    Perguntar-lhes-ia eu: vocês acham mesmo que se eu não gravasse os CDs piratas ia nesse mesmo dia rapar dos 70 contos (1 ordenado mínimo) e comprá-los?

    5. As editoras estão a tomar a atitude dos velhos do Restelo, a enfiar a cabeça na areia, em vez de aproveitarem a nova onda de forma a que todos (nós, artistas e editoras) saiam beneficiados.
    Hoje fecha-se (ou morre) o Napster, amanhã há outro e haverá sempre www e ftp.

    6. Esta semana, ouvi na SIC notícias o Rui Veloso dizer uma das poucas coisas sensatas sobre o assunto: mais ou menos disse que via mais vantagens do que desvantagens no Napster, pois este permitia às pessoas tomarem mais contacto com a música e que as pessoas nunca trocarão ficheiros mp3 por um disco "de carne e osso".
    Aparte ter-me parecido (não tenho a certeza) que o Rui Veloso não sabe que é possível fazer um CD audio convencional a partir de ficheiros mp3, foi o único a quem ouvi dizer algo com pés e cabeça.

    7. Termino fazendo votos para que as edioras aproveitem os milhões que vão ganhar para investir em produção de música nova.
    De há ~ 5 anos para cá que 90% do que sai são best ofs e reedições de fundo de catálogo.
    Tudo direitinho das tapes guardadas no pó para os nºs 1 das charts com a inevitável digitalização pelo caminho.
    Se for preciso, inventa-se algo tipo um dueto de um cantor vivo com um morto, ou uns a cantarem as músicas dos outros e está feito.
    Produzir música nova e que traga coisas novas para os nossos ouvidos é muuuuito mais caro.

    BladeRunner
  • Re:Reflexões (Pontos:1)
    por js em 22-02-01 9:36 GMT (#6)
    (Utilizador Info)

    "Uma coisa é certa: os direitos (mais do que legítimos) dos autores são violados com o Napster."

    Salve! Alguém que fala claro! É raro, no meio do chinfrim politicamente correcto travestido de "defesa dos direitos" mas que de facto quer é defender o direito a saquear os outros...
    Apenas corrigiria para dizer uma tecnicalidade quase pateta: Os direitos não são violados com o Napster, mas com a sua utilização indevida (para copiar para além do fair use músicas que têm dono). É como com as armas de fogo: As armas de fogo não violam os direitos das pessoas, a sua utilização é que pode violar...

    " A hipocrisia das editoras... Suponhamos que em tese, hoje à noite vou a casa de um amigo, trago 20 CDs emprestados e os gravo amanhã. As editoras gritam aqui d'el Rei que fomos roubados em ~ 70 contos. Perguntar-lhes-ia eu: vocês acham mesmo que se eu não gravasse os CDs piratas ia nesse mesmo dia rapar dos 70 contos (1 ordenado mínimo) e comprá-los?"

    Com isto não concordo nada. Não há hipocrisia nenhuma por parte das editoras. Quem não pode gastar 70+c. em música, sempre teve uma alternativa simples: Não gasta e não ouve. Eu também não posso gastar dinheiro a fazer uma colecção de automóveis desportivos antigos, portanto não faço. Reparem que estamos a falar de música e não de pão. Música não é um bem de primeira necessidade e não faz sentido pensar que temos direito a ela apenas por ela exisitir. Quem diz isso está a fazer uma defesa da inveja e não uma defesa dos direitos! E se por acaso a música fosse um bem de primeira necessidade, não seria preciso o Napster nem sequer a Internet para que o direito a que essa necessidade fosse satisfeita estivesse já salvaguardado em tratados e declarações. A dos Direitos do Homem, por exemplo, tem uns anitos mais que a Internet...

    Re:Reflexões (Pontos:1)
    por BladeRunner em 22-02-01 11:54 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org
    "Com isto não concordo nada. Não há hipocrisia nenhuma por parte das editoras. Quem não pode gastar 70+c. em música, sempre teve uma alternativa simples: Não gasta e não ouve."

    Certo!
    Em parte concordo contigo.
    É a teoria do "quem não tem dinheiro não tem vícios".
    De qualquer modo, embora não compare de modo nenhum a música a pão, para mim é uma necessidade.

    No entanto, gostaria de contrapor alguns argumentos:
    Há cerca de 13/14 anos (já nem me lembro bem) comprei o meu primeiro CD, quando ainda pouca gente sabia o que isso era.
    Custou na altura 3 500$00.
    Quanto custa hoje?
    Será que tanto zilião de CDs vendidos depois, não se geraram economias de escala que permitissem descer o preço dos CDs?

    O leitor que comprei nessa altura era dos mais básicos e custou 80 contos.
    Hoje, tantos anos depois, por um terço do preço posso comprar um 10 vezes melhor e com mais "luzinhas".

    Só os CDs permanecem.

    Outra...
    Há coisa de mês e meio, encontrei num hipermercado uma reedição de um CD dos AC/DC que ouvia muito na minha adolescência. Comprei-o mais por recordação que outra coisa.
    Custou, com capa de papel 2000$00.
    Bom negócio, pensei eu.
    Passada exactamente uma semana, noutro hipermercado da mesma cidade, encontrei o mesmo CD, com caixa de plástico e folheto por 1000$00.

    Alguma coisa não vai bem...

    BladeRunner
    Re:Reflexões (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 22-02-01 18:08 GMT (#10)
    concordo com o teu post em geral mas não te esqueças que, como um AC disse acima, a maioria (ou pelo menos grande parte) dos users dos napsters sao apenas adolescentes que nao têm um cc para usar.. pagar dá mto trabalho... eh mto mais facil usar outro método q n seja necessário pagar...
    users == loosers (Pontos:1)
    por ekstassy em 22-02-01 1:06 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://linus.uac.pt/~milton_m/site/
    Só queria dizer que, pago ou não, o napster vai continuar a dar dinheirinho. isto porque? simples. o "grosso" dos utilizadores do napster são utilizadores "básicos" (á la AOL) que não conhecem alternativa e são "broncos" demais para procurar e entender coisas novas.

    exemplo:

    "joao: oh maria, ja ouviste falar nakele programa que dá para trocar musicas pela internet? maria: ah, sei. qdo vou ao mirc dá para me mandarem! joao: nao! nao é isso! é um outro novo chamado napster."

    qtas pessoas nao conhecem assim? :)

    Mudar de País (Pontos:1)
    por MavicX em 22-02-01 12:24 GMT (#8)
    (Utilizador Info)
    O napster já devia ter mudado o registo da empresa para outro país como a Libia ou outro país onde possa correr os seu server sem esses problemas, é o que tem de bom esses negoçios, os servers podem estar num lugar qualquer do mundo e não faz muita diferença aos utilizadores.
    Re:Mudar de País (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 22-02-01 18:09 GMT (#11)
    PRECISA-SE: alguém q more na Albânia e q tenha um OC13 para fazer housing de um serverzito :)
    Diminuição de users... (Pontos:2)
    por SUp3rFM em 22-02-01 18:11 GMT (#12)
    (Utilizador Info)
    Estive cá a falar com os meus botões e ficou-me esta ideia no ar:

    Se é "certo" que muitos (milhões) de utilizadores vão deixar de utilizar o Napster... Acredito que , com este acordo, entrem as editoras em jogo, já que vão ganhar com esta história. Ou seja, continua a haver material (músicas) em número suficiente. Pelo menos, as dos cartazes dessas editoras. Fica a ideia.

    Não me gozem.... (Pontos:1)
    por DvS em 22-02-01 20:19 GMT (#13)
    (Utilizador Info)
    Ou a napster tem algum trunfo na manga ou não faço ideia como é que alguém de bom senso vai pagar por mp3's quando há tantas, fáceis e melhores maneiras de os conseguir de borla. um exemplo é o audiogalaxy q me fez desinstalar o napster há mais de 5 meses.
    Re:Não me gozem.... (Pontos:1)
    por Ramon em 22-02-01 23:12 GMT (#16)
    (Utilizador Info)
    podes ter a certeza que ha muito boa gente que vai pagar esse dinheiro por mp3 de borla se virmos bem ate nem é muito, imagina, uma pessoa que compre 1 CD de musica por mes (o que não é nada), sai mais barato pagar o napster. O facto de as editoras "aceirarem o napster - se não os consegues vence-los junta-te a eles, vem levantar algumas questões de fundo em relação aos direitos de autor, porque apartir deste momento, todos os mp3 que eu tenho no meu computador passaram a ser legais.... Mas se formos ver bem, e como dizia o vocalista dos Hallowen (agora não me lembra o nome), "só tem que ter medo do napster que não acredita, e quem não tem música de qualidade!!", o que acontece normalmente é que o pessoal usa o napster para ver os albuns, como se tivesse-mos uma versão de sharware em casa, e regra geral as pessoas se gostam do album compram o original, por uma questão de preciossismo talvez, mas a verdade é que o fazem.
    Re:Não me gozem.... (Pontos:1)
    por Devils_Advocate em 23-02-01 6:52 GMT (#17)
    (Utilizador Info)
    Eu tb acho que há boas hipoteses de o Napster se safar e as editoras acabarem por concordar e forem mais fléxiveis e todo este processo for gerido com inteligência. Vai haver muito menos utilizadores, mas vai haver provavelmente melhor software, mais rapidez nas ligações, musicas dos catalogos das próprias editoras,etc,etc ... Quanto à legalidade, sim, o que terás em casa tirado do napster legal será legal, mas não te esquecas que provavelmente os formatos já nem sequer irão ser em MP3 mas sim um desses formatos que apenas vão funcionar (parcialmente ;-) no teu PC e acima de tudo vão apenas ser legais no teu PC. Ainda tenho algumas dúvidas que ninguem falou por aqui. O meu interesse no Napster por exemplo é 60-70% em concertos de determinadas bandas. Ou seja, boots, gravações com DAt's ilegais,etc,etc ... O que vai acontecer com isso ?
    Como continuar a sacar mp3s (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 22-02-01 20:27 GMT (#14)
    Vão sacar em www.winmx.com o programa winmx que é um cliente de napster que tb acede a servidores OpenNap (não oficiais) de Napster. Depois vao a http://www.napigator.com/list.php (demora um pouco a aparecer) e surgirao todos os servidores OpenNap em funcionamento, com listagem de Gigas e de utilizadores. Depois é só configurar o Winmx para um servidor que esteja recheado... Daniel
    Re:Como continuar a sacar mp3s (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 22-02-01 21:41 GMT (#15)
    winmx? o gnapster faz isso ha muito tempo. e sem necessidade de wintretas nem browsers. Carregas no Ctrl+B, e no botao de refresh. e' so' escolher.

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]