gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Desinformação no Correio da Manha
Contribuído por Xmal em 06-02-01 22:19
do departamento dicionários-para-todos
News Anonimo Cobarde escreve "Caso alguem esteja com duvidas sobre o significado de termos como Hacker, Cracker, Lamer e Trojan e´ melhor nao ler as definiçoes que vem no Correio da Manha do dia 5 de Janeiro na pagina 6, sob o titulo de "Nomes 'perigosos'", quando li deu-me vontade de rir, mas e´ uma pena que desinformaçao deste tipo apareça em jornais nacionais. Aqui ficam uns excertos:
"Hackers" - Individuos que usam nomes de guerra do estilo 'Pirata da Net' e os mais perigosos criminosos da informatica. ... Roubam o software que querem - como listas de clientes de empresas, por exemplo - e muitos gostam de deixar virus que depois se encarregam de destruir os sitios invadidos. ...

"Crackers" - Nao sao destruidores, mas sao os que mais prejuisos provocam a nivel da pirataria informatica. ...

"Trojans" - Individuos que desenvolvem programas que se escondem noutros aparentemente inofensivos. ...
"

Netdesilusão | Linux vs FreeBSD na BYTE.  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Mais acerca News
  • Também por Xmal
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Cracker (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 06-02-01 23:02 GMT (#1)
    Para aqueles que percebem a diferença, o termo 'cracker' é associado a alguém que se dedica a conduzir ataques a máquinas (por qq razão). NMHO tb não acho isto muito correcto, eu associo mais a pessoas que se dedicam a reverse engineering, e é dessa definição que se aproxima mais a do CdM.

    A definição de hacker é a normal na imprensa, agora a de Trojan... é de chorar a rir :P

    Re:Definições do "Jargon File" (Pontos:2, Informativo)
    por slug em 06-02-01 23:48 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    se é essa a definição então coitado dos linu'ss e alan cox's que andam por aí...
    Aqui vão as definições que vêm no "jargon file":

    :hacker: /n./ [originally, someone who makes furniture with an
          axe] 1. A person who enjoys exploring the details of programmable
          systems and how to stretch their capabilities, as opposed to most
          users, who prefer to learn only the minimum necessary. 2. One who
          programs enthusiastically (even obsessively) or who enjoys
          programming rather than just theorizing about programming. 3. A
          person capable of appreciating {hack value}. 4. A person who is
          good at programming quickly. 5. An expert at a particular program,
          or one who frequently does work using it or on it; as in `a Unix
          hacker'. (Definitions 1 through 5 are correlated, and people who
          fit them congregate.) 6. An expert or enthusiast of any kind. One
          might be an astronomy hacker, for example. 7. One who enjoys the
          intellectual challenge of creatively overcoming or circumventing
          limitations. 8. [deprecated] A malicious meddler who tries to
          discover sensitive information by poking around. Hence `password
          hacker', `network hacker'. The correct term for this sense is
          {cracker}.

          The term `hacker' also tends to connote membership in the global
          community defined by the net (see {network, the} and
          {Internet address}). It also implies that the person described
          is seen to subscribe to some version of the hacker ethic (see
          {hacker ethic}).

      It is better to be described as a hacker by others than to describe
          oneself that way. Hackers consider themselves something of an
          elite (a meritocracy based on ability), though one to which new
          members are gladly welcome. There is thus a certain ego
          satisfaction to be had in identifying yourself as a hacker (but if
          you claim to be one and are not, you'll quickly be labeled
          {bogus}). See also {wannabee}.

    :cracker: /n./ One who breaks security on a system. Coined
          ca. 1985 by hackers in defense against journalistic misuse of
          {hacker} (q.v., sense 8). An earlier attempt to establish
          `worm' in this sense around 1981--82 on Usenet was largely a
          failure.

          Use of both these neologisms reflects a strong revulsion against
          the theft and vandalism perpetrated by cracking rings. While it is
          expected that any real hacker will have done some playful cracking
          and knows many of the basic techniques, anyone past {larval
          stage} is expected to have outgrown the desire to do so except for
          immediate, benign, practical reasons (for example, if it's
          necessary to get around some security in order to get some work
          done).

        Thus, there is far less overlap between hackerdom and crackerdom
          than the {mundane} reader misled by sensationalistic journalism
          might expect. Crackers tend to gather in small, tight-knit, very
          secretive groups that have little overlap with the huge, open
          poly-culture this lexicon describes; though crackers often like to
          describe *themselves* as hackers, most true hackers consider
          them a separate and lower form of life.

          Ethical considerations aside, hackers figure that anyone who can't
          imagine a more interesting way to play with their computers than
          breaking into someone else's has to be pretty {losing}. Some
          other reasons crackers are looked down on are discussed in the
          entries on {cracking} and {phreaking}. See also
          {samurai}, {dark-side hacker}, and {hacker ethic}. For a
          portrait of the typical teenage cracker, see {warez
          d00dz}.

    :Trojan horse: /n./ [coined by MIT-hacker-turned-NSA-spook Dan
          Edwards] A malicious, security-breaking program that is disguised
          as something benign, such as a directory lister, archiver, game, or
          (in one notorious 1990 case on the Mac) a program to find and
          destroy viruses! See {back door}, {virus}, {worm},
          {phage}, {mockingbird}.

    Re:Cracker (Pontos:2, Engraçado)
    por TarHai em 07-02-01 0:10 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    Toda a gente sabe q e o nome chique para bolacha de agua e sal.
    Re:Cracker (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 08-02-01 19:53 GMT (#15)
    os tomates, pá, há gajos que sabem escrever o que é um hacker. olha aquele lá do Expresso.
    Já vai sendo costume... (Pontos:1)
    por DvS em 06-02-01 23:49 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    Também a semana passada no Expresso a capa da Revista era dedicada ao mesmo tema. O Paulo Querido, que está longe de dizer as barbaridades deste jornalista do CM, também mais não fez que apresentar a imagem maçadora da Internet Comercial e os clichés habituais da segurança.
    Re:Já vai sendo costume... (Pontos:1)
    por niness em 07-02-01 4:39 GMT (#6)
    (Utilizador Info)
    O tema era "hacktivism".
    Será realmente a mesma coisa ?

    niness

    "Women belong to hell, where saints can't reach them"
    Re:Já vai sendo costume... (Pontos:1)
    por DvS em 08-02-01 2:30 GMT (#12)
    (Utilizador Info)
    O tema pode ser diferente mas a terminologia explicada é a mesma.
    Re:Já vai sendo costume... (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 08-02-01 20:05 GMT (#16)
    Aqui Paulo Querido, o próprio.

    permita-me discordar: os neologismos hacktivist e hacktivism são muito recentes (têm menos de um ano) e classificam uma actividade (e os indivíduos que a praticam) que consiste um usar algumas (ALGUMAS) das técnicas dos hackers com uma finalidade de agitação social, política - ou, nos casos mais extremos, de guerrilha urbana.

    são sucessores directos dos agit-prop, por assim dizer.

    é verdade que algumas (ALGUMAS) técnicas são comuns a hackers e ao hacking e a hacktivists e ao hacktivism.. é igualmente verdade que nesta altura vários hackers se passaram (ou passam de vez em quando, será mais correcto) para o hacktivism. talvez porque o hacktivism, que consiste em «hacking with a cause», conforme é aceite pela comunidade hacker (da qual DvS não faz manifestamente parte, ou saberia disto), alguns preferem fazer defacements com mais significado do que o «olá mundo, vejam como eu sou bom, ahahah, e bebo litros de cerveja e fodo resmas de gajas e sou 31337 e entrei aqui - ó lerdinhos, vejam a segurança aqui do sitezito, fuck NT, etc» - que é o que mais encontramos por aí...

    quem diz defacements diz tudo o resto.

    cresça.


    Re:Já vai sendo costume... (Pontos:1)
    por DvS em 09-02-01 0:04 GMT (#17)
    (Utilizador Info)
    O que disse no 1º comentário, e mantenho, foi que achei o artigo do hacktivism no expresso banal e aborrecido. E não se trata de concordar ou discordar: é uma questão de opinião. Erradamente referi que o tema era o mesmo, porém no 2º comentário corrigi isso. Portanto, deixe-se de paternalismos e ares superiores e mande crescer outro. Nem se julgue muito informado acerca da cena hacking, só porque descobre a pólvora todos os sábados nas páginas do Expresso. Sabe, é que o argumento da autoridade até hoje só serviu para convencer imbecis.
    Correcçao (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 07-02-01 0:45 GMT (#5)
    A data correcta do artigo mencionado e´ 5 de Fevereiro.
    Não e novidade... (Pontos:1)
    por Daren em 07-02-01 9:44 GMT (#7)
    (Utilizador Info)
    Este tipo de comentarios já não sao novidade.
    Lembro-me perfeitamente de aqui há uns anos atrás
    (7 anos ou mais, pois na altura a reportagem
    falava de BBS e nao de internet) um jornalista da RTP ter
    feito uma reportagem sobre "hackers" em que disse
    varias barbaridades. A minha preferida foi qualquer coisa como que "os pais das criancas que
    compram modems para dar aos filhos não se apercebem do erro que estão a cometer"...

    Daren


    Re:Não e novidade... (Pontos:1)
    por z0mbi3 em 07-02-01 10:38 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://z0mbi3.sempre.nu
    Felizmente está cá o tempo para corrigir erros anteriores... Agora o culpado é o Estado que compra modems e computadores para por nas Escolinhas... ;) Mais uma vez, o tempo o dirá...
    Re:Não e novidade... (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 07-02-01 21:35 GMT (#10)
    Ateh entrevistaram akele gordo lhamu k xibou o ppl todo...o "porco do Dallas". Alguem se lembra?
    Correio Manhoso (Pontos:1)
    por jmce em 07-02-01 15:56 GMT (#9)
    (Utilizador Info)

    Dessa publicação de referência chamada Correio da Manhã tenho apenas duas memórias já vagas:

  • Um título em letras gordas a dizer algo como Cientistas chineses descobrem que existe vida no Universo.
  • Um director (se me lembro bem) a dizer (numa entrevista de talk show) que não precisavam de enviar correspondentes para lado nenhum porque hoje em dia toda a informação se podia ir buscar às agências noticiosas.
  • LOL (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 08-02-01 13:43 GMT (#13)
    Eu por acaso vi essa edição num café "ponto de encontro" com amigos meus... foi de partir a rir hehe :P
    O problema está em nós e não na imprensa! (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 08-02-01 0:10 GMT (#11)
    O problema meus senhores está em todos nós que não queremos sair da $%&%$ e organizar um certame de segurança informática para que estas definições deixam de fazer sentido. Não existe força de vontade da vossa parte, para tal organização e quando existe os outros tentam deitá-la abaixo!

    Por isso, aceitem estas definições, comam-nas bem e em vez de criticarem façam algo de útil para a scene portuguesa!

    Ou querem continuar na merda?

    Re:O problema está em nós e não na imprensa! (Pontos:1)
    por BuBbA em 08-02-01 13:55 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://www.BuBix.net
    O scene isto, a scene aquilo... somos todos bué l33ts, falamos de maneira funny e dizemos que hackamos e crakamos.

    99,99% do ppl que por aí anda a dizer que são isto e são aquilo são uma boa tanga, é o que eles são. Senão não andavam por aí a pavonear-se. Se realmente forem assim tão bons deixem-se estar caladinhos porque sendo assim bons, as pessoas acabam por perceber a vossa superioridade informatica. Mas deixem-se de usar as placas ao pescoço do genero "eu sou hacker" e "mess with the best, dye like the rest", como vcs viram na Tv num filme bué rebelde ondeeles eram todos uns hackaros rebeldes...

    Vão estudar pa !:P

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]