gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Linux no rendering do Lord of the Rings
Contribuído por jmce em 27-08-00 16:33
do departamento one-penguin-to-bind-them-all
Linux Luís Pinto escreve "Segundo o sítio do costume, e de acordo com um artigo no New Zealand Herald, parece que a empresa que está a tratar dos efeitos especiais do filme The Lord of the Rings está a escolher o Linux para fazer o render das imagens.
Duas citações do artigo:
  1. Conseguimos arranjar os servidores SGI 1200 por cerca de $15,000 cada, ou $7500 por processador, e correm a cerca de o dobro da velocidade de Octanes de $40,000 para fazer o rendering.
  2. Só por utilizar o Linux, o preco de fazer cada frame é um décimo do que seria numa workstation da SGI a correr IRIX, de maneira que podemos tentar fazer coisas muito mais complexas...

Serão coisas como estas que prenunciarão o fim dos sistemas Unix proprietários, ou será que haverá sempre um nicho de mercado para eles?"

Rato com 'tacto' | DeCSS unplugged  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Linux
  • gildot
  • Luís Pinto
  • sítio do costume
  • artigo
  • New Zealand Herald
  • empresa
  • The Lord of the Rings
  • Mais acerca Linux
  • Também por jmce
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    rendering (Pontos:2, Informativo)
    por nuno em 27-08-00 20:06 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    Os próximos anos vão ser certamente bastante interessantes a nível da animação na qual o processo de rendering será bastante importante. Com o nível que se irá colocar com filmes como o Final Fantasy (onde sera díficil distinguir entre actores de carne e osso e actores animados) certamente se vai preferir a plataforma mais barata e mais rápida (a trabalhar em grandes conjuntos) para fazer o trabalho. Vai ser difícil convencer alguém a comprar licenças de Sistemas Operativos por cada "caixote" que já por si foi caro quando pode optar por não pagar, poupar fortunas e obter um resultado melhor (tempo vs qualidade). Sem falar em que não faz sentido nenhum, para ninguém, ter o código GUI constantemente a encher a memória (como certos sistemas operativos defendem) quando nem sequer ecran existe ligado ao "caixote" e ainda por cima quando o que se pretende é processamento batch e aproveitar a memória (cara) ao máximo.
    A guerra, certamente, irá ser do lado do hardware. Quem é que vai conseguir o caixote mais barato para processamento ultra-rápido de verdadeiras montanhas de cálculos floating-point (luz, sombra, texturas, etc...).

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]