gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Linux Caixa Mágica 11 Beta disponível
Contribuído por Tintim em 08-08-06 0:12
do departamento
Caixa Mágica DarkLord escreve "A versão Beta do Linux Caixa Mágica 11 está disponibilizada desde hoje, 4 de Agosto de 2006, através dos servidores Caixa Mágica e mirrors associados.
O Linux CM 11 introduz várias novidades..."
(Ver desenvolvimento)
Esta versão, apesar da sua estabilidade, não é considerada de produção e como tal não deve ser instalada em sistemas críticos. O objectivo da sua disponibilização é obter feedback dos utilizadores que permita enriquecer a versão final cujo lançamento será realizado em Outubro.
O Linux CM 11 introduz várias novidades. Uma delas é que está preparado para ser utilizado tanto em sistemas servidor como em sistemas desktop, sendo a opção feita na instalação.
Em termos técnicos, existem várias mudanças de fundo que tornam a sua instalação e utilização mais fácil e, simultaneamento, mais completa.

Destacamos no processo de instalação dos mais de 4000 pacotes, disponíveis para sistemas de 32 e 64 bits (a beta ainda só está disponível em 32 bits), as seguintes novas características :
    - escolha individual do software a instalar;
    - download do último software através da Internet, permitindo instalar os programas mais recentes logo no processo de instalação;
    - inclusão do Linux Volume Manager no instalador para possibilidade de criação de volumes com agregação de vários discos / partições, essencialmente útil para servidores (na versão beta só disponível na instalação em modo de texto).

Quanto à utilização destacamos:
    - possibilidade de selecção do ambiente de trabalho preferido entre Gnome 2.12 e KDE 3.5.1;
    - utilização do meta-mecanismo Apt-RPM de instalação de software desenvolvido pela Caixa Mágica
página
Este mecanismo, sem paralelo nas outras distribuições de Linux, permite fazer o rollback de instalações de software na linha de comandos, repondo configurações antigas;
    - inclusão do network-manager: mecanismo intuitivo de selecção de rede a utilizar, permitindo redes WiFi e através de cabo de rede;
    - mecanismo gráfico desenvolvido pela Caixa Mágica para a intuitiva actualização do sistema;

Os utilizadores poderão dar o seu feedback através da criação de tickets de bug report em:
    - ContribSoft
A versão beta ainda não possui suporte no xLucas a modems ADSL USB.

O download pode ser feito aqui:

Download Linux CM 11 Beta
A equipa Caixa Mágica

Linux com Raid-0 + Sata2 por hardware | Oferta de emprego  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Linux

  • página
  • ContribSoft
  • Download Linux CM 11 Beta
  • Mais acerca Caixa Mágica
  • Também por Tintim
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Versões idosas de software. (Pontos:1)
    por GreatBunzinni em 08-08-06 7:37 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    Nem todas as distribuições podem dar-se ao luxo de se manter na "bleeding edge" mas KDE 3.5.1? Essa versão foi publicada a 31 de Janeiro. Essa versão tem 7 meses de idade. Após essa versão já foram publicadas mais três versões com actualizações de gralhas. E o GNOME 2.14 já anda cá fora desde Abril.

    Onde é que está o interesse de usar agora uma distribuição em estado beta acabadinha de ser lançada que só disponibiliza versões de software já oferecidas por outras distribuiços há meses bem testadas e em estado de produção?
    Re:Versões idosas de software. (Pontos:2)
    por Gothic em 08-08-06 9:24 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://www.Tondela.org
    Pois é, valia mais estarem mais uns tempos em "Beta" e incluir os mais recentes desktops (KDE, Gnome). Não tem cabimento nenhum lançarem agora com essas antiguidades.

    Music is the sedative for mind...
    Re:Versões idosas de software. (Pontos:1)
    por Zarluk em 08-08-06 16:57 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://o-caos-avassalador.blogspot.com/
    Mas não perderam o jeito para o marketing ;-)
    Re:Versões idosas de software. (Pontos:2)
    por [Cliff] em 08-08-06 21:51 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com/~cpinto
    Só por acaso o SLED 10 que saiu cá para fora o mês passado vem com o GNOME 2.12... Granted, tem algumas features do 2.14, no entanto, não troco o 2.12 que tenho agora por um 2.14.

    Mas as razões pouco têm a ver com o GNOME em si.

    ---
    Este espaço pode ser seu...
    Re:Versões idosas de software. (Pontos:2)
    por Gothic em 09-08-06 8:10 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://www.Tondela.org
    Eu estou com o 2.14.3 em Ubuntu e está estável =) Eles podem tentar a ver o que dá não custa nada, por isso está em beta e para testarem.

    Music is the sedative for mind...
    Re:Versões idosas de software. (Pontos:1)
    por denar em 09-08-06 10:02 GMT (#6)
    (Utilizador Info)
    Acho que estão a confundir.. O que está a ser lançado como *beta* é o agregado de software que vem na distribuição, não é o software em si.. parece-me que Caixa Mágica 11 não foi lançada com intuito de testar versões beta de qualquer software que seja..

    ----------------------------------------
    Make it simple, Make it Stupid..
    Re:Versões idosas de software. (Pontos:2)
    por Tuaregue em 09-08-06 23:20 GMT (#8)
    (Utilizador Info)
    "A versão Beta do Linux Caixa Mágica 11 está disponibilizada desde hoje, 4 de Agosto de 2006, através dos servidores Caixa Mágica e mirrors associados. "

    ------------------------------------------------------------
    Todas as coisas mudam, e nós mudamos com elas.

    Re:Versões idosas de software. (Pontos:2)
    por Tintim em 16-08-06 17:12 GMT (#30)
    (Utilizador Info) http://paulo.trezentos.gul.pt
    Nem todas as distribuições podem dar-se ao luxo de se manter na "bleeding edge" mas KDE 3.5.[...]
    Nos últimos 6 anos, ou seja desde 2000, temos vindo a reposicionar os nossos objectivos, adaptando-nos.
    A nossa "guerra" não é o do "bleeding edge" - apesar de ser natural que actualizemos o KDE/Gnome até à versão final. Não é a guerra dos primeiros a ter o software XPTO versão Tal.Tal.
    É apostar na produtividade do Linux.
    "Produtividade" podia ser uma buzzword mas não é.
    Para nós significa que é desenvolver uma dist que funcione naquilo que é importante para o utilizador do mercado onde estamos situados. E, para já, estamos a falar da necessidade do utilizador português. Ele quer um Linux para escrever documentos, utilizar a Internet, montar um servidor de email ou um servidor web. Não quer um Linux para o actualizar de 3 em 3 semanas, compilar módulos mais actuais, sacar drivers, etc... Isso é um "meio" e, para muitos, só deve ser feito por necessidade e não por gosto.

    O nosso objectivo para o Linux Caixa Mágica 11 é:
    • ter uma versão que permita instalar Servidores seguros (veja-se a aposta no rollback do apt) e completos (veja-se o software disponível).
    • ter uma versão que permita instalar Desktops para trabalhar e divertir, seja num ambiente empresarial, seja num ambiente pessoal / doméstico. Para isso, apostamos em ter bom suporte ADSL, bom suporte para as aplicações em português (para o OO, veja-se a iniciativa http://openthesaurus.caixamagica.pt).


    Posto isto, acreditamos em ciclos de vida da dist de 12 meses, com actualizações de segurança frequentes e actualizações de novas versões unicamente pela Comunidade através do ContribWare (o nosso Cooker).

    Este posicionamento faz sentido para muita gente, não só utilizadores passivos mas activos como se vê pela lista dos participantes do ContribWare, Contribdoc e Comunidade.
    Se isto fizer sentido para mais alguém, estimados GilDotianos :-), existe forma de participar.
    Antes de mais, utilizar. E barafustar quando o que disse atrás não corresponder à realidade.

    Ou, para os que partilham do gosto de criar / produzir / construir, então participar no esforço de desenvolvimento da CM 11. A coordenação do esforço de correcção de bugs é feito no ContribSoft. Ver Lista de bugs em aberto.

    Há sempre um ou outro bug à espera de uma solução no ContribSoft.
    Um outro software há espera de update no ContribWare.


    A Evolução (Pontos:2)
    por Lamego em 09-08-06 21:29 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://software.pt-link.net
    Bem, sem querer atirar já uma pedra anti-nacionalista as minhas experiências de instalação com o CM foram desastrosas, poderia até culpar o meu HW não tivesse eu já feito umas dezenas de instalações com outras distribuições, e sim algumas tambem com alguns problemas, mas não estão desastrosos. A última vez que decidi testar o CM e por ser a única distribuição Linux em que tenho medo de utilizar o particionador decidi utilizar VMWare, nem assim, a desgraçada da instalação até em VMware se portou mal, bloqueou durante o arranque.

    Enfim, águas passadas não movem moínhos, talvez depois de testar esta beta eu venha aqui dar os parabéns... ma já agora, a partir do link de download como é que eu chego ao ISO ?
    Re:A Evolução (Pontos:1)
    por DarkLord em 10-08-06 12:02 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    Aquele é o link para o site de desenvolvimento e bug-reports. Para descarregar é ir aqui: http://ftp.caixamagica.pt/11/iso/
    GNOME 2.16.0 Beta 2 (Pontos:2)
    por Gothic em 10-08-06 9:40 GMT (#9)
    (Utilizador Info) http://www.Tondela.org
    :-) Deviam talvez esperar por esta. E tinham tempo para resolver outro tipo de bugs.

    http://mail.gnome.org/archives/devel-announce-list/2006-August/msg00006.html

    Music is the sedative for mind...
    Screenshots (Pontos:2)
    por Lamego em 11-08-06 21:51 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://software.pt-link.net
    Olá, decidi mais uma vez fazer uns testes ao CM. Podem ver aquiuma grande parte das imagens da instalação: CM11 Beta Coloco mais imagens de utilização quando tiver mais tempo...
    Re:Screenshots (Pontos:2)
    por Tintim em 16-08-06 17:16 GMT (#31)
    (Utilizador Info) http://paulo.trezentos.gul.pt
    Bom report da instalação.
    Os comentários sobre a usabilidade, por exemplo em comparação com o Ubuntu, são uteis.
    Esperamos que existam mais sugestões de onde vieram essas.

    PS - O ArtWork da CM 11 não é final. :-) O laranja é algo choc.
    Licas baseado em Yast? (Pontos:2)
    por blacksheep em 13-08-06 21:29 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://rpmcruz.planetaclix.pt/
    Só por curiosidade, por estar a trabalhar na versão GTK do Yast, o (x)Li/ucas é de alguma forma baseado no Yast? Pois olhando para as screenshots do Lamego não consigo deixar de sentir vibrações nesse sentido, embora palpita-me que não o seja...

    Libertem a Fátima Felgueiras!
    Re:Licas baseado em Yast? (Pontos:1)
    por DarkLord em 14-08-06 11:36 GMT (#13)
    (Utilizador Info)
    Viva, a resposta é categóricamente não. O licas/xLicas e o lucas/xLucas são total e completamente código próprio da CM sem nenhum código do YaST ou qualquer outro software equivalente. Por isso acho um bocadinho estranho esse teu comentário (estranho no sentido de nunca achei isso), em que partes achas que é parecido com o YaST? Naturalmente que as funcionalidades acabam por ser semelhantes, visto ser um software que tem o mesmo objectivo, mas não passa disso.
    Re:Licas baseado em Yast? (Pontos:2)
    por blacksheep em 14-08-06 14:02 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://rpmcruz.planetaclix.pt/
    Eu quando falo em Yast, estou-me a referir à plataforma em si, não às ferramentas que a usam... A plataforma Yast é basicamente uma máquina virtual à semelhança do Java vincada para o desenvolvimento de aplicações de configuração.

    As screenshots revelam de facto algumas diferenças na interface (principalmente na 13 da criação de utilizadores) -- no Yast, as listas têm todas uma etiqueta, todas as etiquetas são postas à esquerda, e não existe suporte a layout tipo tabela/grelha -- mas isto são coisas, juntamente com um redesenho do Wizard e a aplicação de um estilo, em que não há nenhum problema de maior em modificar.
    Dá-me aquela sensação que aquilo poderia ser escrito em YCP (linguagem do Yast)... Deve ser de trabalhar com isto... Se calhar, se trabalhasse no Gecko, também me sentiria tentado a perguntar se um novo navegador português usa-o... ;) Quanto às ferramentas, não existe grande semelhança.

    Não é possível já agora revelar algumas informações sobre o (x)Li/ucas? As ferramentas são desenvolvidas de forma totalmente independente ou existe alguma plataforma de apoio (biblioteca para leitura/escrita nos ficheiros de configuração e uma biblioteca gráfica wrapper para que as ferramentas seja desenvolvidas independentemente do interface)? As aplicações de configuração são partilhadas entre o Licas e o Lucas, e entre as versões de texto e gráficas?
    Do ponto de vista do utilizador, têm suporte para macros? É possível ao utilizador editar um ficheiro e não perder as suas alterações quando o configurar com o Lucas posteriorment?

    Não experimentei o Caixa Mágica, mas realmente as screenshots do vosso sistema de instalação/configuração metem inveja. ;) Parabéns.

    Libertem a Fátima Felgueiras!
    Re:Licas baseado em Yast? (Pontos:1)
    por DarkLord em 14-08-06 20:28 GMT (#15)
    (Utilizador Info)
    Acho que as respostas a todas as tuas perguntas estão aqui: http://contribsoft.caixamagica.pt/trac/ Podes examinar o código fonte e perceber melhor como as coisas são feitas. Neste momento estamos a tentar separar totalmente a parte de motor e interface para que o licas/xLicas e licas/xLucas tenham as mesmas funções de motor e só mude o interface, mas ainda não está totalmente feito pelo que ainda existem algumas funcões com código equivalente lá pelo meio, e por vezes quando tem de se lidar com callbacks, e funções de interface que recebem tipos de variáveis diferentes não é assim muito simples... E não usamos nenhuma plataforma, é mesmo tudo feito à "unha" (se calhar até devíamos usar pq por vezes é complicado gerir isto tudo a nível de interfaces, especialmente na instalação...) Em relação à perca de configurações quando se usa o lucas/xLucas vs editar um ficheiro de configuração directamente, era de facto um problema com as versões anteriores mas na versão 11 já estamos atentos a isso. O que fazemos é sempre que entras numa determinada secção do lucas/xLucas é feito parsing aos ficheiros de sistema correspondentes a essa secção para actualizar o lucas/xLucas de alguma alteração efectuada lá directamnete pelo utilizador. Assim quem manda são sempre os ficheiros de sistema, e o utilizador vê sempre a informação como está de facto no sistema. Naturalmente que existe uma ligeira perca de performance ao abrir determinados componentes, mas é práticamente negligenciável, e é preferivel ser ligeiramente menos rápido e garantir que está tudo harmonizado do que mostrar informação errada ou incompleta ao utilizador.
    Re:Licas baseado em Yast? (Pontos:2)
    por blacksheep em 15-08-06 0:15 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://rpmcruz.planetaclix.pt/
    Obrigado aí pelo resumo. :) Fazem bem então em tornar o interface independente, porque realmente é uma perda de esforço que poderia ser usada para melhorar e criar ferramentas.
    Já agora, uma pequena amostra de uma aplicação YCP -- um caixa de edição com um visualizador de HTML (o layout é linguagem markup, a lógica em funcional):
    {
      UI::OpenDialog (
        `VBox (
          `RichText (`id (`rtext), ""),
            `MultiLineEdit (`id (`source), `opt(`notify), "Source code", ""),
            `PushButton (`id (`close), "&Close")
        )
      );

      any ret = nil;
      repeat
      {
        ret = UI::UserInput();

        if (ret == `source)
        {
          UI::ChangeWidget (`id (`rtext), `Value,
            (string) UI::QueryWidget(`id(`source), `Value));
        }
      } until (ret == `close || ret == `cancel);

      UI::CloseDialog();
    }

    (resultado)
    Isso de editar ficheiros XML e depois correr um conversor para os actuais ficheiros de configuração assusta-me um bocado... Porque não transformam esse conversor numa biblioteca e os editam directamente? Ele poderia oferecer uma abstração dos ficheiros e ser usado de forma idêntica ao vosso parser de XML. Uma vantagem disto é que poderiam facilmente editar apenas um parâmetro do ficheiro, em vez de o gerar na totalidade. Pequenas coisas como manter os comentários dos utilizadores e apenas escrever os parâmetros necessários (se divergirem dos por omissão) são bastante apreciadas pelos utilizadores.

    Bom trabalho!

    Libertem a Fátima Felgueiras!
    Re:Licas baseado em Yast? (Pontos:2)
    por blacksheep em 15-08-06 11:00 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://rpmcruz.planetaclix.pt/
    s/funcional/imperativa/g :P

    Já agora, porquê nomear as versões com números que é tão década passada? :) Podiam usar por exemplo nomes de localidades. As versões poderiam ser na mesma ordenadas usando ordem alfabética e podiam ter na mesma sub-versões usando vogais. Já vos dava para umas boas 22 versões com 5 sub-versões cada. Um utilizador que não se lembrasse do nome Coimbra (equivalente à 3.4) podia na mesma dizer Caixa Mágica versão Co. ;P

    Libertem a Fátima Felgueiras!
    Re:Licas baseado em Yast? (Pontos:1)
    por DarkLord em 15-08-06 11:32 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    Huummm... achas mesmo que para o utilizador mais distraído isso era bom?
    Eu não acredito, afinal mesmo o ubuntu apesar dos nomes continua a ter versões numéricas, que acho eu, são sempre mais fáceis de interiorizar pq acaba por se ter uma noção temporal da distribuição mais certa...

    Julgo que depende um bocado de cada pessoa, mas por agora vamos manter as versões numéricas... sorry ;-)
    Re:Licas baseado em Yast? (Pontos:1)
    por DarkLord em 15-08-06 11:28 GMT (#18)
    (Utilizador Info)
    Não nos dá jeito ter um conversor directo, porque pretendemos usar os nossos ficheiros de configuração em XML numa instalação desacompanhada, ou seja gravar os nossos ficheiros XML para um média qualquer (disquete, pen usb, partilha remota, etc), e depois numa nova instalação usar esses ficheiros como ficheiros de resposta de forma a ser instalada uma versão com as mesmas caracteristicas daquela de onde vieram os ficheiros. E para isso é mais fácil ter um ou dois ficheiros xml que manipulas com a libxml2 para procurar certas tags do que ter N ficheiros de configuração.

    Quanto a usar o YCP... pois era capaz de realmente ser mais fácil, mas com todo o trabalho que já temos feito era preciso perder muito tempo mesmo para alterar tudo, testar, re-testar... e infelizmente tempo é coisa que é sempre escassa numa equipa pequena como a nossa :-( (é por isso que eu gostava de ver alguns criticos a terem tempo de compilar e testar as últimas versões de KDE e Gnome e depois lançarem algo minimamente estável quando nem as grandes distribuições internacionais conseguem.. mas isso é outra conversa... falar é sempre mais fácil não é ;-) )

    Mas acho que as tuas criticas são muito boas, e se calhar vamos mesmo olhar mais atentamente para o YCP.. o teu exemplo parece muito interessante...
    Re:Licas baseado em Yast? (Pontos:2)
    por [Cliff] em 15-08-06 14:57 GMT (#20)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com/~cpinto
    é por isso que eu gostava de ver alguns criticos a terem tempo de compilar e testar as últimas versões de KDE e Gnome e depois lançarem algo minimamente estável quando nem as grandes distribuições internacionais conseguem.. mas isso é outra conversa... falar é sempre mais fácil não é ;-)

    Então se não distribuem o bleeding edge porque não têm capacidade para o fazer, o que é que distingue a vossa distribuição de uma distribuição internacional que tem muito mais recursos de suporte/desenvolvimento que a CM? Porque é que hei-de escolher Caixa Mágica e não Novell ou Red Hat?

    ---
    Este espaço pode ser seu...
    Re:Licas baseado em Yast? (Pontos:2)
    por Lamego em 15-08-06 17:59 GMT (#21)
    (Utilizador Info) http://software.pt-link.net
    por isso que eu gostava de ver alguns criticos a terem tempo de compilar e testar as últimas versões de KDE e Gnome e depois lançarem algo minimamente estável quando nem as grandes distribuições internacionais conseguem.. mas isso é outra conversa... falar é sempre mais fácil não é ;-) )
    O Gnome 2.14.x aqui no Ubuntu está bastante estável. Eu não costumo compilar GNome/KDE mas muito sinceramente não percebo em que é que será mais exigente do que compilar qualquer outro programa (para alem do tempo da compilação em si). A menos que vocês tenham um elevado nível de costumização, o que não me parece ser o caso. Quanto aos testes não há já pessoas suficientes a testar nas distros/base ? Será que isso tem que ser uma preocupação vossa ? Alias vocês detectam e corrigem vocês mesmo alguns bugs nas versões que estão a incluir actualmente ?

    Não quero pôr em causa o vosso bom trabalho (ainda que eu pessoalmente não ache grande qualidade no resultado) mas não vejo grande lógica nessa argumentação.
    Re:Licas baseado em Yast? (Pontos:2)
    por blacksheep em 15-08-06 21:06 GMT (#22)
    (Utilizador Info) http://rpmcruz.planetaclix.pt/
    Parece que na última versão do KDE, houve uma mudança no protocolo HTTPS do Konqueror e alguns sites não funcionam. Isto foi relatado na mailing list do opensuse e pode ser apenas culpa de quem empacotou o KDE, o facto é que há sempre pequenas coisas que podem passar ao lado de uma equipa com poucas pessoas a testar.
    A sério, acho que críticas são necessárias, mas estão a começar a ser redundantes e parece-me que demasiado negativas. Vamos dar uma força ao pessoal do CM! ;)

    Libertem a Fátima Felgueiras!
    Re:Licas baseado em Yast? (Pontos:2)
    por Lamego em 15-08-06 22:22 GMT (#24)
    (Utilizador Info) http://software.pt-link.net
    Eu não estou a criticar por criticar, gostava de perceber a razão de manter as versões antigas, Compreendo isso quando as novas se mostram instáveis o que não é o caso do Gnome como se pode verificar na sua utilização de outras distribuições. Talvez por nunca me ter aventurado a compilar um Gnome/KDE de raíz não percebo a dificuldade ou a complexidade dessa tarefa, como não tenho muito tempo agradecia que alguem me esclarecesse :)

    Eu compreendo que qualquer alteração num processo de "compilação/assemblagem" é susceptível a erros não vejo é a relação que isso tem em especial com estas actualizações, tal como já referi, estas estão amplamente testadas noutras distribuições.
    Re:Licas baseado em Yast? (Pontos:1)
    por DarkLord em 16-08-06 13:12 GMT (#26)
    (Utilizador Info)
    Aqui o grande problema é que após termos passado alguns meses a testar uma determinada versão do KDE ou do Gnome e de estarmos satisfeitos com os resultados não podemos simplesmente começar tudo de novo...

    E é claro que o gnome e KDE, como aplicações principais de qualquer distribuição, e devidos ao nível de complexidade que a sua compilação envolve não é algo que seja simples de mudar para a última versão rapidamente... no caso do gnome por exemplo, é muito complicado recompilar tudo porque não é só o o gnome... é a libgtk, a libcairo, a libpython-gtk... depois se por qualquer motivo é preciso usar uma versão mais recente da libgtk, que quebra outro programa qualquer que usa gtk mas não tem ligação directa ao gnome... e depois nunca mais saímos dali em testes e correções... Acreditem que mudar a versão do Gnome e KDE NUNCA é trivial, e se acham que é... parabéns... é porque se calhar todos os programas que precisam funcionam bem... mas nós temos de garantir que TODOS os programas continuam a funcionar bem...

    É complicado fazer passar isso a quem não tem de criar uma distribuição de raiz, mas é isto que se passa...

    Quanto a escolher ou não a CM em deterimento de outra distribuição... nós não obrigamos ninguém a escoher a CM, e pessoalmente espero é que escolham a distribuição que gostem mais... agora a CM tem vantagens se usada em Portugal, especialmente: - Configuração simples de ligações ADSL; - Interface de configuração simples em Português (lucas/xLucas) - OpenOffice em Português, com corrector ortográfico em português incluido; - Um site de apoio em português (A comunidade Caixa Mágica), que é neste momento o site sobre Linux em portuguÊs de Portugal mais visitado; - Na versão comercial direito a suporte telefónico e por e-mail, manuais em português e descontos em formação; - Instalação simples; - Firefox e Thunderbird em português Estas são algumas vnatagens.. se não são suficientes então por favor escolham outra distribuição que vá de encontro às vossas necessidades, mas a mim parece-me que, especialmente para utilizadores com menos conhecimentos informática, que queiram o sistema instalado e a funcionar e sem conhecimentos de inglês a CM é a distribuição que devem escolher... e não venham dizer que é fácil por exemplo noutras distribuição activar o corrector ortográfico em Português no OO... claro que é fácil para nós, que percebemos minimamente de informática, mas não o é para o comum das pessoas. Essas são as vantagens da Caixa Mágica...
    Re:Licas baseado em Yast? (Pontos:2)
    por Lamego em 16-08-06 16:02 GMT (#27)
    (Utilizador Info) http://software.pt-link.net
    DarkLord, no Ubuntu instalar o corrector ortográfico em portugês para o OpenOffice é tão simples como clickar num link. Dado o esforço que tu referes para manter as aplicações de terceiros minimamente actualizadas porque è que optaram por desenvolver uma distribuição de raíz em vez de fazer um fork de uma já existente para se concentrarem apenas naquele que é o vosso objectivo, costumização e optimização para o ambiente "Portugal" ? Qual é a mais valia de ter uma distribuição própria versus à possibilidade de trabalhar em parceria com equipas várias vezes maiores do que a vossa ?
    Talvez interesses comerciais do CM que não posso ser assegurados em parcerias/colaboração ?
    Re:Licas baseado em Yast? (Pontos:2)
    por blacksheep em 15-08-06 21:07 GMT (#23)
    (Utilizador Info) http://rpmcruz.planetaclix.pt/
    A minha intenção não era tentar convencer-vos a usar a plataforma Yast... Apenas gosto de trocar alguns conhecimentos e embora se aprenda muito a ler código fontes, o facto é que é preciso ter tempo e pachorra. ;)

    É sempre bom ter projectos a competir e tal, e parece-me que estão a fazer um bom trabalho. :)

    Libertem a Fátima Felgueiras!
    Diálogo (Pontos:1)
    por NeVErMinD em 16-08-06 11:23 GMT (#25)
    (Utilizador Info)
    Quando um distro incluí um novo WM como o Gnome pela primeira vez sem o deteriorimento do KDE, já para não falar no LVM ou na funcionalidade de rollback introduzida pela equipa num projecto internacional, e se vem é discutir das versões dos WM que trás em Beta... está tudo dito.
    Re:Diálogo (Pontos:2)
    por Lamego em 16-08-06 16:22 GMT (#28)
    (Utilizador Info) http://software.pt-link.net
    Talvez porque numa versão para desktop a versão do WM tenha mais impacto na sua utilização do que própriamente o suporte para LVM e e o rollback das instalações de aplicações. Pessoalmente e apesar de conhecer esta funcionalidade de rollback noutros sistemas acho-a mais interessante do ponto de vista académico do que própriamente prático. Tenho utilizado APT de forma intensiva e as poucas vezes que tive algum problema não retificável pelas operações "tipicas" de APT foi quando me aventurei a utilizar repositórios "estranhos".
    Re:Diálogo (Pontos:1)
    por NeVErMinD em 16-08-06 16:51 GMT (#29)
    (Utilizador Info)
    Sim, num Desktop o WM tem impacto, mas pelo que percebi da Beta apresentada...

    "O Linux CM 11 introduz várias novidades. Uma delas é que está preparado para ser utilizado tanto em sistemas servidor como em sistemas desktop, sendo a opção feita na instalação"
    Re:Diálogo (Pontos:2)
    por Lamego em 16-08-06 18:11 GMT (#32)
    (Utilizador Info) http://software.pt-link.net
    Para alem do suporte comercial não estou propriamente a ver qual a motivação para utilizar CM num servidor...
    Re:Diálogo (Pontos:2)
    por gass em 17-08-06 17:15 GMT (#33)
    (Utilizador Info) http://www.otiliamatos.ath.cx/~gass
    a questão levantada tem a haver com a qualidade do produto, que adopta uma versão antiga de um software que já teve várias correcções de bugs (3.5.x).

    pegando nisso, o porquê da utilização de gnome 2.12 em detrimento do 2.14 com algumas melhorias, nomeadamente, a falar de cor, uma melhor gestão de memória.

    concordo que as alterações efectuadas sejam feitas e testadas atempadamente, porém acho mau que a CM não consiga seguir as mais recentes versões do software, nomeadamente WM.

    por acaso ainda não fui ver o kernel, mas será que é recente? e tem todos os patchs de segurança e estabilidade?

    aquilo que se diz àcerca das versões não é para bleeding edge, ou querer as ultimas features, mas sim para garantir a estabilidade e correcção de bugs através de uma versão destinada a isso.


    Cumps-
    Gass

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]