gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Dinamarca é o país que melhor utiliza a Internet
Contribuído por BladeRunner em 22-04-04 11:16
do departamento dos-nórdicos
News WZ|Dunadan escreve "Dinamarca é o país que melhor utiliza a Internet, diz estudo

A Dinamarca é o país que melhor utiliza a Internet, segundo um estudo levado a cabo pela IBM e pela revista britânica The Economist, publicado esta segunda-feira. De destacar que dos cinco primeiros lugares da lista, quatro são ocupados por países nórdicos.

Tendo ficado em segundo lugar no ano passado, a Dinamarca foi considerada a nação que mais conhecimentos tem e melhor utiliza a Internet, após ter lançado um site governamental que agrupa cinco ministérios e 24 organizações."
A Grã-Bretanha ficou colocada em segundo lugar da lista, enquanto a Suécia caiu do primeiro para o terceiro lugar. Os quarto e quinto postos são ocupados pela Noruega e pela Finlândia, respectivamente.

Segundo o estudo, «a Escandinávia é notável, pela forma como os cidadãos absorveram a tecnologia da Internet no dia-a-dia das suas vidas, alterando completamente a sua forma de trabalhar, fazer compras e comunicar com entidades oficiais».

Os Estados Unidos caíram do terceiro lugar obtido no ano passado para a sexta posição, na lista que teve como principais parâmetros de avaliação o preço das ligações de Internet, a oferta de assistência técnica, as estruturas legais e governamentais na rede, e o tempo que as pessoas passam online.


Scandinavia takes the lead in fourth annual Economist Intelligence Unit e-readiness rankings (2003.04.01) (Portugal no #22 & Espanha no #23);
Scandinavia consolidates lead in fifth annual Economist Intelligence Unit e-readiness rankings (2004.04.16).

Singapura está já no sétimo lugar e a Espanha subiu para #22. Portugal caiu dois lugares e ficou no vigésimo quarto. Em 64 países estudados não está assim tão mau. Sempre estamos à frente da Grécia e ... do Japão! ^^ A IBM também tem publicou um comunicado de imprensa acerca deste estudo.


Nota ainda para a notícia "A @ vai ser introduzida no código Morse a 3 de Maio".

15 DE MAIO :: Festa de Software Livre e Install Party | Skill Tracker  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Scandinavia takes the lead in fourth annual Economist Intelligence Unit e-readiness rankings
  • Scandinavia consolidates lead in fifth annual Economist Intelligence Unit e-readiness rankings
  • comunicado de imprensa
  • A @ vai ser introduzida no código Morse a 3 de Maio
  • WZ|Dunadan
  • Dinamarca é o país que melhor utiliza a Internet, diz estudo
  • Mais acerca News
  • Também por BladeRunner
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    nota (Pontos:5, Interessante)
    por racme em 22-04-04 13:48 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://tinyurl.com/2zvku
    Tendo ficado em segundo lugar no ano passado, a Dinamarca foi considerada a nação que mais conhecimentos tem e melhor utiliza a Internet, após ter lançado um site governamental que agrupa cinco ministérios e 24 organizações."

    Tenho de reconhecer que o portaldocidadao.pt e o agora recente inaugurado b-on.pt [biblioteca do conhecimento online] sao uma mais valia para todos os portugueses nesta era digital.

    Mas enganem-se se e' resultado deste governo, mas sim e apenas exemplos da aplicacao dos dinheiros publicos e comunitarios em projectos de relevancia nacional no quadro do POSI [programa operacional da sociedade da informacao] ja anteriormente aprovados.

    Agora que as Lojas do Cidadao sao uma realidade, este portal do cidadao parece bastante completo, e com muita documentacao para situacoes e casos praticos do dia-a-dia, que de outra forma estariam perdidos pelos inumeros sites do governo, instituicoes, organizacoes, etc. Contudo alguma informacao ainda esta muito dispersa e catalogada nao da forma mais correcta. Logo nao compreendo porque nao e' feito um esforco nesse sentido. Uma vez que a complicacao com que por vezes se lida com determinadas materias, faz lembrar a tamanha burocracia que e' caracteristica da nossa funcao publica e do aparelho de estado. Transpor isso para o online, e criar uma e-burocracia nao parece ser o desejo de todos nos.

    Por outro lado reconheco algumas funcionalidades como bastante uteis, especialmente esta , embora este tipo de formato ja estivesse disponivel no site do IPE e espalhado por alguns sites de informacao (sic, etc). Uma critica ao IPE, que nao compreendo porque nao alargaram aos concelhos limitrofes da cidade de Lisboa, uma vez que os grandes congestionamentos nao se dao a's portas da cidade e dentro da mesma, mas sim a 15-20km dela. Especialemnte para quem utiliza a ic19, nao ter conhecimento do que se passa antes de queluz-massama, torna esta "informacao visual em tempo real" do volume de trafego, completamente inutil.

    Quanto ao b-on,

    Nesta área poderá consultar as mais de 3500 publicações disponíveis online, cobrindo a maior parte das áreas científicas. Contudo, dadas as constantes actualizações das publicações electrónicas, aconselhamos a consultar as publicações disponíveis nos sites das respectivas editoras:

            * Elsevier
            * IEEE
            * Kluwer
            * SAGE
            * Springer
            * Wiley


    Se a facilidade de pesquisar em diversas revistas com publicações online constitui tambem uma mais valia, nao compreendo porque nao esta acessivel a todos e apenas em condições bastante limitadoras?!

    O acesso electrónico ao conjunto de publicações científicas que integram a b-on Biblioteca do Conhecimento Online é facultado a todos os utilizadores que o façam a partir de endereços IP (Internet Protocol) atribuídos à instituição aderente e que esta pretenda que sejam utilizados para aceder à mesma.


    Pra rematar aprazme saber que a escolha de ambos projectos recaiu sobre a plataforma da empresa do tagus park, e' bom saber que de uma forma ou de outra a microsoft acaba por receber de volta o dinheiro que porventura possa ter dispendido em multas da comissao europeia.




    make world && !war;
    Re:nota (Pontos:2)
    por taf-7arte em 22-04-04 15:45 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "Se a facilidade de pesquisar em diversas revistas com publicações online constitui tambem uma mais valia, nao compreendo porque nao esta acessivel a todos"

    Porque isso ficaria muito mais caro, como é evidente. Este serviço é pago por alguém (Estado...) e certamente será em função da dimensão da comunidade que passa a ter acesso.
    Re:nota (Pontos:2)
    por hununu em 22-04-04 16:51 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    Se a facilidade de pesquisar em diversas revistas com publicações online constitui tambem uma mais valia, nao compreendo porque nao esta acessivel a todos e apenas em condições bastante limitadoras?!

    O que são condições bastante limitadores? Daqui a pouco vais-me dizer que quem não for académico quer ver publicações académicas com regularidade?

    Considera-te já com sorte de teres essas publicações disponíveis online em bastante faculdades. Não sei em quais, mas no IST estão. Basta ires 'a biblioteca, puxas os PDFs.

    A pergunta de não perceberes pq n está disponível a todos tem resposta nos sites das revistas. :-)

    http://www.absolutbsd.org/
    Re:nota (Pontos:1)
    por obelixII em 23-04-04 22:57 GMT (#5)
    (Utilizador Info)
    Daqui a pouco vais-me dizer que quem não for académico quer ver publicações académicas com regularidade? Porque é que quem quiser aprender não o pode fazer?
    Vejam o exemplo seguinte:
    MIT OPEN COURSEWARE
    Continuo a achar que o conhecimento evolui mais quando se partilha.
    Pelos vistos há quem não tenha medos e considere que ganha mais quando "distribui" conhecimento
    Porque é que só os académicos têm direito a aceder?

    Re:nota (Pontos:2)
    por hununu em 26-04-04 12:42 GMT (#6)
    (Utilizador Info)
    É óbvio que este tipo de acções são benéficas para todos. Eu mesmo estou envolvido num projecto de e-learning.

    Agora, não se trata de medos. Trata-se dos limites impostos pelas editores de publicações científicas.

    Quem é que te disse que só os académicos têm direito a aceder? Custa-te muito deslocares-te a uma faculdade para acederes? Que eu saiba um não académico pode ir 'a biblioteca do ist ou do IGC para ir consultar em papel ou online material do seu interesse..

    http://www.absolutbsd.org/

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]