gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Now the Only Way Microsoft Can Die is by Suicide
Contribuído por BladeRunner em 11-04-04 14:30
do departamento correction:-commiting-suicide-:-)
Microsoft CrLf escreve "Quem costuma ler a coluna do Robert Cringely sabe que ele não é grande fã da Microsoft e de vez em quando faz as suas previsões de quando o seu monopólio finalmente cairá. No seguimento do recente acordo entre a Sun e a MS, desta vez o tom é mais pessimista, prevendo o aumento do monopólio da Microsoft à custa de uma eliminação do Java e do movimento open-source.

«When I wrote last week about my conclusion that the legal system -- any legal system -- is unequipped to change Microsoft's monopolistic behavior, I had no idea that within 24 hours, Sun Microsystem would be throwing in the towel, trading its so-called principles for $1.95 billion in cash. So I guess I was right. Only now, a few thousand readers out there expect me to blithely produce an answer to the problem of what to do to bring Microsoft into the civilized world. Well, I say it can't be done.» "

Java on Demand 2004 | Utilização de blacklists no combate ao spam  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • CrLf
  • desta vez
  • Mais acerca Microsoft
  • Também por BladeRunner
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    (este espaço pode ser seu) (Pontos:2, Interessante)
    por grumpy bulgarian em 11-04-04 15:13 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://10.10.11.2
    é um artigo forte. ja o tinha espreitado, mas esperei que aparecesse aqui no sitio do costume, porque o Slashdot se torna ilegível com facilidade :)

    a minha grande questão é, se a MS vive de 2 unidades de negócio (windows e office), e ha produtos substitutos para ambos, com fortes apoiantes, quanto tempo faltará para esses 2 produtos MS serem atacados à bruta?

    a sério: os worms que para aí anda(ra)m disseminam-se e gastam largura de banda, mas ainda não me apercebi de terem uma carga destruidora muito grande.

    lá porque o Linux Torvalds é um bom rapaz, não quer dizer que a malta toda que não gosta da MS seja também.

    Em alternativa ao suicidio, acho que o que falta para levar a um abandono grande do windows é um ou dois worms que impliquem no imediato perda total do conteudo de um disco... coisas do tipo "abri um ficheiro que veio nao sei de onde e no dia seguinte, o windows não começava". acho que até agora tem sido uma questão de sorte, nao?


    Grumpy B)

    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por ruben dig em 11-04-04 16:04 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://www.floppy.com.pt
    Assim de repente lembro-me deste :

    CIH/Chernobyl Virus
    Thursday, April 22, 1999
    http://www.cert.org/incident_notes/IN-99-03.html
    There are several variants of the CIH virus. Some activate every month on the 26th, while other variants activate just on April 26th or June 26th. Once the CIH virus activates, the virus attempts to erase the entire hard drive and to overwrite the system BIOS. Some machines may require a new BIOS chip to recover if overwritten by the CIH virus. CIH only affects Win95/98 machines
    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por [Cliff] em 11-04-04 16:24 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    o que falta para levar a um abandono grande do windows é um ou dois worms que impliquem no imediato perda total do conteudo de um disco...

    Não é bem assim, nunca foi nem nunca será. Quantos virus apanhaste no DOS? Mais ainda, quantas vezes o Barrotes fez com que a MBR do teu disco entregasse a alma ao criador? E depois disso, quantas vezes foi reinstalado o DOS?
    Pois, também me parecia.

    Não vai ser por uma virose que manda o SO com os porcos que as pessoas mudam, é pelo valor do pacote e pela facilidade de utilização.

    Honestamente já fui mais da opinião que o Linux está no prime-time para o desktop caseiro. Em termos empresariais não discuto isso.

    Não me venham com as balelas de que a malta em casa não faz mais que escrever documentos, usar o chat ou IM, navegar na WWW ou enviar emails.
    Basta dar uma olhadela no startux para se ver que as pessoas também instalam hardware e instalar hardware não é "zás-pás toma lá driver como no Windows". Muitos dos posts do startux são relativos à bela trampa de ADSL nacional e seus muchachos (o modem USB). O que frequentemente também significa uma recompilação do Kernel... Ke..m?!

    Já para não falar nas perguntas costumeiras sobre as falhas nas trocas de ficheiros através da rede MSN, etc etc etc...Ah, e jogos claro está :) Nem toda a gente é adepta do Frozen Bubble (é pena, é um jogo excelente ;)).

    Claro, podem fazer o reply dizendo que os utilizadores de um computador têm mais é de saber estas coisas e olhando para o frasco de aspirinas eu pergunto: sendo utilizador deste belíssimo analgésico também devo dominar o seu fabrico e todos os compostos químicos ou posso apenas ser um consumidor ignorante?


    ---
    Conformity is the jailer of freedom and the enemy of growth.
    --John F. Kennedy
    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por ruben dig em 11-04-04 18:18 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://www.floppy.com.pt
    é claro que ainda é muito complicado usar Linux para o comum dos utilizadores, mas o nível de dificuldade tem vindo a baixar e brevemente talvez fique ao nivel de um Mac OS X, (i wish ...)
    um exemplo simples da evolução é um instalador da debian comparado com o mais recente da Mandrake/Fedora/Suse. Parece-me que a coisa está no bom caminho.

    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por PRE em 11-04-04 18:20 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://psantos.net
    Concordo contigo. Outra coisa difícil de explicar aos meus amigos é o porquê de haver RPMs para todas as distros e não simplesmente para o Linux (GNU/Linux para quem quiser). Às vezes é uma dor de cabeça tremenda instalar coisas para o Linux. São limitações como esta que fazem com que o Linux não seja um descktop para toda a gente...

    É minha opinião que as coisas têm de mudar, e acompanhar a evolução. Como me disse um amigo, porquê é que em Linux eu não posso fazer num programa um UML, seleccionar tudo, copiar para o OO.org, e editar se bem me apetecer? O COM pode ter todos os seus problemas, mas não vejo nada que lhe chegue aos pés em Linux -- nota que também não sou muito experiente, agradecia que me esclarecessem.

    É por estas e por outras que o Miguel de Icaza abraçou o .NET, porque experimentou as alternativas e não gostou.

    Tou cá com um sentimento que me diz que o Longhorn vai ser um grande Sistema Operativo, e que o Linux cada vez está a ficar mais para trás...
    _____________________
    Pedro Santos :: psantos.net :: blog

    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por Huxley em 11-04-04 21:33 GMT (#7)
    (Utilizador Info)
    Às vezes é uma dor de cabeça tremenda instalar coisas para o Linux.

    Hmmm, nunca deves ter experimentado uma distribuiçao chamada Debian... pois não?
    A mim o que me dá dores de cabeça são as instalações no windows, que requerem um reboot 80% das vezes, isto para não falar das vezes em que o windows fica misteriosamente incapaz de desinstalar alguns programas... isso sim sao dores de cabeça!


    São limitações como esta que fazem com que o Linux não seja um descktop para toda a gente...

    Se tanto a minha irmã como o meu pai, que nada percebem de informatica usam Linux no desktop sem grandes problemas, acredito que o Linux possa ser um bom desktop para qualquer pessoa (a não ser que falte algum programa crucial).
    Já agora acho que convém dizer que o windows (XisPe) no PC cá de casa não se costuma aguentar mais que uma hora sem crashar, devido a conflitos de hardware,drivers, whatever... enquanto o Linux (SuSE 9 neste caso) não dá quaisquer problemas...

    Por outro lado no portatil eu uso XisPe pro e Debian... uso bastante os dois, mas a minha preferencia vai sem hesitar para o Debian, que com o gnome 2.4 e gdesklets fica bastante mais atraente, funcional, costumizavel e ao mesmo tempo mais leve que o windows. E os problemas de instalaçao/desinstalaçao no Debian são nenhuns, quanto ao windows digo apenas que ja me irritou vezes que chegassem.
    As vantagens que reconheço no windows são apenas: a existência de aplicações e jogos que não existem para Linux, e o suporte do fabricante.


    Tou cá com um sentimento que me diz que o Longhorn vai ser um grande Sistema Operativo, e que o Linux cada vez está a ficar mais para trás...

    Gostava de saber o que te leva a ter esse sentimento.
    O Linux está a ficar para trás em quê? Isso é que não percebo mesmo...
    Tem-se revelado bastante superior no campo dos servidores, no desktop está a amadurecer agora, e a minha opinião é de que já é melhor que o windows... nao entendo porque dizes issso.
    Depois de já ter experimentado coisas como KDE 3.2, eu diria pelo contrario que a MS é que está a ficar para trás...
    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por PRE em 11-04-04 21:51 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://psantos.net
    Hmmm, nunca deves ter experimentado uma distribuiçao chamada Debian... pois não?

    Por acaso nunca experimentei o Debian. Eles têm pacotes compilados de tudo o que há? Ando a querer mudar de distro, que tenho andado mesmo muito desiludido com o Mandrake, se calhar testo a Debian.

    Se tanto a minha irmã como o meu pai, que nada percebem de informatica usam Linux no desktop sem grandes problemas, acredito que o Linux possa ser um bom desktop para qualquer pessoa

    A minha mana também usa Linux sem qualquer problema, tem tudo o que precisa, mas isso foi porque eu instalei tudo e tenho lá tudo apostos para uso. Duvido que ela conseguisse instalar qualquer coisa, ou fazer alguma configuração -- se bem que coisas mais complicadas também não faria no Windows.

    Já agora acho que convém dizer que o windows (XisPe) no PC cá de casa não se costuma aguentar mais que uma hora sem crashar, devido a conflitos de hardware,drivers, whatever... enquanto o Linux (SuSE 9 neste caso) não dá quaisquer problemas...

    Engraçado, que o XP nunca me crashou e o GNOME já o fez várias vezes... O SuSE não gosto muito por razões que agora não interessam.

    E os problemas de instalaçao/desinstalaçao no Debian são nenhuns, quanto ao windows digo apenas que ja me irritou vezes que chegassem.

    Ponto para o Linux. Não há nada como ter tudo separadinho em partições, formatar, fazer o login com o nosso user e estar tudo na mesma. :-)

    Gostava de saber o que te leva a ter esse sentimento.

    Tava a falar somente a nível Descktop. E é simplesmente um sentimento... também por ter tido vários problemas quando mudei do MDK9.2 para o MDK10. Por mais que eu prefira o Linux/Gnome não deixo de pensar nisso várias vezes.
    _____________________
    Pedro Santos :: psantos.net :: blog

    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:1)
    por being em 11-04-04 23:37 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    Diz lá porque nao gostas do SuSE - curiosidade. :)

    Be different, think for yourself.

    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por PRE em 12-04-04 8:18 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://psantos.net
    Por uma razão muito simples: eles não instalam os pacotes de desenvolvimento nos dirs standard (prefixos como /usr/local/ e /usr). Eu como tenho de compilar várias coisas, arreliou-me imenso ter apanhado barretes por causa disso e ter de estar a perder tempo para saber onde eles guardam as coisas.

    Também me arreliou não poder chamar o gvim numa consola como Root. Tenho o hábito de usar o gvim em vez do Vim para editar ficheiros.

    Vendo bem, o Mandrake 10 já me arreliou muito muito mais... tenho mesmo de experimentar algo novo.
    _____________________
    Pedro Santos :: psantos.net :: blog

    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por Huxley em 12-04-04 12:52 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    Também me arreliou não poder chamar o gvim numa consola como Root. Tenho o hábito de usar o gvim em vez do Vim para editar ficheiros.


    Uma solução possivel: quando quiseres executar aplicações graficas a partir da consola, em vez de fazeres su, faz su -p.
    Mas não há nada como ir ao manual, quando alguma coisa não corre como seria de esperar.
    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por Huxley em 12-04-04 4:34 GMT (#12)
    (Utilizador Info)
    Por acaso nunca experimentei o Debian. Eles têm pacotes compilados de tudo o que há? Ando a querer mudar de distro, que tenho andado mesmo muito desiludido com o Mandrake, se calhar testo a Debian.

    Já entendo o teu pessimismo, andas a usar Mandrake 10.0... :-)
    Houve uma altura em que MDK era a minha distribuição preferida, até que apareceu o 10 e eu, todo contente, resolvi substituir o 9.2... posso dizer que não esteve meia hora instalado, nunca vi tanto bug numa distro... desde programas que eu instalava e passado um bocado desapareciam do menu a sei lá mais o quê, só me lembro que eram bugs por todos os lados... :-(
    Se calhar fui eu que tive azar, mas a partir desse dia nunca mais usei MDK, e se usasse preferia de longe voltar ao 9.2.

    Em relação ao Debian, considero-a a melhor distribuição de Linux, mas tem os seus pontos fracos como a detecção e configuração de hardware... é claro que podes sempre instalar o hotplug e o discover, por exemplo, mas nunca é a mesma coisa que um RedHat, Mandrake ou SuSE. Era porreiro que com o lançamento do YaST sob a GPL, este viesse a aparecer nos repositórios do Debian...


    A minha mana também usa Linux sem qualquer problema, tem tudo o que precisa, mas isso foi porque eu instalei tudo e tenho lá tudo apostos para uso. Duvido que ela conseguisse instalar qualquer coisa, ou fazer alguma configuração -- se bem que coisas mais complicadas também não faria no Windows.

    Pois, isso de configurar tudo e por as coisas a jeito é verdade, mas com windows é a mesma coisa, se não for eu a instalar e a configurar as coisas (a começar pelo próprio windows) ela também não se safa sozinha.
    A minha opinião é que com um disco completamente livre para o SO, um SuSE, MDK ou Red Hat é tão fácil de instalar como um Windows, com a vantagem de não ser necessário introduzir uma CDKEY interminável. ;-)


    Engraçado, que o XP nunca me crashou e o GNOME já o fez várias vezes...

    No portátil o XP tem-se revelado bastante estável, mas no PC cá de casa, desde que o meu pai comprou uma placa PCI da Via com 4 portas USB, os blue screens of death são, ou melhor eram, o pão nosso de cada dia... quer instale os drivers ou não, basta bootar e deixar o windows quietinho sem tocar em nada que passado algum tempo (indeterminado) ele freeza completamente.
    No Linux todas as portas USB 2.0 funcionam a 100% e mantém-se estável durante dias a fio. :-)

    Em relação aos crashes do gnome, acho que isso é mais comparável aos crashes do explorer do que aos BSOD... e os crashes do explorer acontecem com alguma frequência a toda a gente (que eu conheça).
    Anyway, estás a usar MDK 10, next... :P


    O SuSE não gosto muito por razões que agora não interessam.

    Também não entendo porquê... entre RH e MDK ponho-a em primeiro lugar. Detecção de hardware excelente, facilidade de manutenção optima, bastante robusta... nota 18/20.


    Tava a falar somente a nível Descktop. E é simplesmente um sentimento... também por ter tido vários problemas quando mudei do MDK9.2 para o MDK10. Por mais que eu prefira o Linux/Gnome não deixo de pensar nisso várias vezes.

    Isso resolve-se facilmente, basta mudares de distribuição. :-)
    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por Init em 14-04-04 10:10 GMT (#35)
    (Utilizador Info)

    Por acaso nunca experimentei o Debian. Eles têm pacotes compilados de tudo o que há?

    Para tudo, não. Mas a probabilidade de encontrares o que queres num repositório de 14218 (Debian Sid) é muito alta. Se não encontrares no repositório da Debian, podes sempre instalar o pacote que faz a Debian cumprir o Linux Standard Base o que significa que passas a poder instalar pacotes RPM sem qualquer dificuldade desde que eles cumpram esse standard (e provávelmente mesmo que não o façam poderás instalar).

    Duvido que ela conseguisse instalar qualquer coisa, ou fazer alguma configuração -- se bem que coisas mais complicadas também não faria no Windows.

    90% dos utilizadores de window$, que o usam todos os dias, também não são capazes de o fazer.

    Engraçado, que o XP nunca me crashou e o GNOME já o fez várias vezes... O SuSE não gosto muito por razões que agora não interessam.

    Uso GNU/Linux à alguns anos (perto de 4), e nunca nenhum sistema com uma instalação feita por mim crachou por causa de problemas de software, já aplicações individuais cracharem é outra coisa (mesmo assim acontece menos quem em window$). Já qdo uso window$ nas aulas e ciber-cafés dificilmente uso o animal por uma hora sem dar problemas.

    Tenho 0 problemas de detecção de hardware. (totalmente automático)
    Tenho 0 problemas de instalação de software.(utilizo o mesmo front-end grafico muito simples para fazer o download e instalação de software, com resolução de dependências automática).
    O meu desktop é bem mais facil de utilizar que em window$ não preciso de utilizar a bash seja para o que for.
    Parece-me que estás a falar com desconhecimento de causa.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por CrLf em 12-04-04 14:08 GMT (#23)
    (Utilizador Info) http://crodrigues.webhop.net
    O COM pode ter todos os seus problemas, mas não vejo nada que lhe chegue aos pés em Linux -- nota que também não sou muito experiente, agradecia que me esclarecessem.

    Tens as KParts, que em certos aspectos são até superiores ao COM/OLE, e também tens o clássico bonobo/CORBA usado pelo GNOME. Ambos têm a possibilidade de fazer exactamente o mesmo, apenas ainda não chegaram ao nível de generalização que existe em Windows.

    É por estas e por outras que o Miguel de Icaza abraçou o .NET, porque experimentou as alternativas e não gostou.

    Os teus posts são mesmo previsíveis... acabam sempre todos por ir parar ao Mono...

    Tou cá com um sentimento que me diz que o Longhorn vai ser um grande Sistema Operativo, e que o Linux cada vez está a ficar mais para trás...

    Sim, lá para 2030! O Longhorn ainda está a uns anos de distância e até lá o Linux não vai ficar parado à espera... E não esquecer que a Microsoft já começou a cortar nas funcionalidades que vão ser incorporadas nele para poder cumprir a data de lançamento. A primeira vítima foi logo aquilo que toda a gente achava que iria ser a melhor coisa desde o pão fatiado, o motor relacional em cima do sistema de ficheiros e da rede, algo que já havia sido prometido para o Windows 95, depois para o 98, para o XP, para o Longhorn e no fim parece que ainda não vai ser desta.

    -- Carlos Rodrigues
    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por Pink em 12-04-04 16:30 GMT (#25)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    Tens as KParts, que em certos aspectos são até superiores ao COM/OLE, e também tens o clássico bonobo/CORBA usado pelo GNOME.

    Pois vou te confessar : se existisse e todo mundo usasse pelo menos algo como o DDE, eu já estava feliz.

    Sim, o DDE é limitado. Mas é útil pacas. 80% dos meus copy&paste no Windows podem sem problemas serem resolvidos por ele.

    Eu acho excelente que as aplicações de um determinado Desktop comuniquem-se entre si usando um protocolo de objetos robusto (como o CORBA, no Gnome, que é por sinal uma das razões pelo qual ele será meu Desktop por opção, se eu for obrigado a abandonar o WindowMaker), mas o fato é que eu preciso de Copy&Paste pra tudo quanto é lado, não somente dentro das aplicações de um determinado Desktop!!

    O DDE é simples, minimalista e, portanto, fácil de implementar e provavelmente será um serviço leve. Não vou propor a idiotice de integrá-lo no Kernel (que não sou louco... heheh), mas algo como ele deveria ser um serviço padrão em todo Unix, disponível parea toda e qualquer aplicação.

    Na época dos 16 bits, o que me convenceu à trocar a dobradinha QEMM/Deskview pelo lamentável Windows 3.0 foi justamente o maldito Clipboard! Parece ridículo, mas é a verdade é que um Copy&Paste é muito mais rápido e produtivo que ficar exportando e importando dados via arquivo manualmente.

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Not that bad (Pontos:2)
    por CrLf em 12-04-04 18:50 GMT (#26)
    (Utilizador Info) http://crodrigues.webhop.net
    O X não precisa do DDE. O clipboard do X já tem um esquema que serve o mesmo propósito. Todos os dados copiados para o clipboard são associados a um mime-type; no acto do "paste" a aplicação destino verifica se suporta esse mime-type e importa os dados se o suportar. Ao usar toolkits modernos como o Qt e o GTK isto é automaticamente suportado.

    A razão porque não se vê isto mais é porque a maioria das aplicações não consideram útil importar ou exportar dados através do clipboard, não porque a infraestrutura não esteja lá.

    Na realidade eu até nem sinto nenhuma falta disto pois a única situação em que uso o copy/paste entre aplicações é no Office, e o OpenOffice suporta isto bem. De resto não estou a ver mais nenhuma situação onde faça falta o copy/paste.

    O caso do drag & drop é que era problemático, pois não se tratava das aplicações não verem utilidade nele mas sim na falta de um standard comum. Isto entretanto foi resolvido com a adopção do standard do freedesktop.org por parte do Qt e GTK (e mais alguns toolkits), o que faz com que agora possa arrastar um ficheiro do konqueror para o GIMP ou do Nautilus para o Konqueror e ter o efeito desejado.

    -- Carlos Rodrigues
    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por ^magico^ em 13-04-04 15:53 GMT (#28)
    (Utilizador Info) http://fsilva.online.pt/
    A primeira vítima foi logo aquilo que toda a gente achava que iria ser a melhor coisa desde o pão fatiado, o motor relacional em cima do sistema de ficheiros e da rede

    Já agora por curiosidade, existe algo ou algo que se pareça com esta ideia para Linux? É que realmente é um conceito super-interessante, considerando nas possibilidades que trás no desenvolvimento de aplicações. hint: o sistema apenas necessita de uma base de dados relacional, tudo o resto como ficheiros do sistema, bases de dados especificas das aplicações, etc encaixam no servidor DB do próximo sistema.

    Este comentário foi publicado ao abrigo de leis internacionais "How to handle a Troll".
    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por Init em 14-04-04 10:19 GMT (#36)
    (Utilizador Info)

    Ouvi falar de algo que faz o mesmo, para GNU/Linux, mas que está implementado ao nivél do file manager Nautilus.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por mlopes em 12-04-04 14:53 GMT (#24)
    (Utilizador Info)

    É por estas e por outras que o Miguel de Icaza abraçou o .NET, porque experimentou as alternativas e não gostou.

    Se toda a gente andasse por ai a abraçar tudo o que o Miguel de Icaza gosta de abraçar, estavamos bem tramados...
    O lado bom é que sobravam mais gajas para os que gostam daquilo que ele não gosta.

    "Para mim a tecnologia é como as tangerinas, na medida em que não consigo fazer uma analogia decente sobre nenhuma das duas neste momento" Scott Adams

    bah (Pontos:1)
    por edsonmedina em 12-04-04 4:46 GMT (#13)
    (Utilizador Info)
    Não é bem assim, nunca foi nem nunca será. Quantos virus apanhaste no DOS? Mais ainda, quantas vezes o Barrotes fez com que a MBR do teu disco entregasse a alma ao criador? E depois disso, quantas vezes foi reinstalado o DOS?
    Pois, também me parecia.


    E agora pergunto eu:

    Quantas alternativas tinhas na altura?

    Re:bah (Pontos:2)
    por [Cliff] em 12-04-04 10:07 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    Ora, sendo que o Barrotes deu à costa nos idos 93/94, hás-de reparar que já havia qualquer coisa chamada Linux nessa altura...
    Mas deixa, eu também só olhei para o Linux em 2000.

    Agora, alternativas ao MS-DOS existiam, não vou dizer aos pontapés mas quase... Hás-de experimentar o DR-DOS, só por curiosidade.
    Ah, mas também não ia impedir que o Barrotes te desse uma "barrotada" na MBR. No entanto era uma alternativa.

    ---
    Conformity is the jailer of freedom and the enemy of growth.
    --John F. Kennedy
    Re:bah (Pontos:2)
    por mlopes em 12-04-04 11:21 GMT (#18)
    (Utilizador Info)
    Os vírus existentes na altura funcionavam em MS-DOS/PC-DOS/DR-DOS, as alternativas viáveis eram todas vulneráveis aos mesmos vírus.

    "Para mim a tecnologia é como as tangerinas, na medida em que não consigo fazer uma analogia decente sobre nenhuma das duas neste momento" Scott Adams

    Re:bah (Pontos:2)
    por grumpy bulgarian em 12-04-04 13:58 GMT (#22)
    (Utilizador Info) http://10.10.11.2
    por acaso (grande sorte), eu conhecia o nome "barrotes" mas nunca me atingiu. daí que não tenha respondido antes.

    quero no entanto frisar que os tempos são agora diferentes. em 10/12 anos, o numero de utilizadores caseiros de PC aumentou mesmo muito, e a sensibilidade em relação a pequenos bugs e encravadelas é diferente. a expectativa do Joe User de ter um PC-electrodoméstico continuará a nao ser atingida com linux, mas ao menos que se mude para um SO que não lhe estoire na cara.

    repara que falar mal do windows é algo que deixou de ser exclusivo de quem conhece alternativas, para até se ter tornado um bocadinho chique. se em '92 um PC com DOS estoirava, o pessoal resmungava e não fazia nada, mas só uns quantos iluminados é que sabiam efectivamente de quem era a culpa.

    Hoje, se um montão de PCs pifasse ao mesmo tempo, havia uma série de precedentes que levariam um grupo mais alargado de pessoas a dizer "foi a ultima gota!". (penso eu de que ;-)
    Grumpy B)

    Re:bah (Pontos:1)
    por edsonmedina em 14-04-04 2:44 GMT (#29)
    (Utilizador Info)
    Ora, sendo que o Barrotes deu à costa nos idos 93/94, hás-de reparar que já havia qualquer coisa chamada Linux nessa altura...
    Mas deixa, eu também só olhei para o Linux em 2000.


    Olhe que não, olhe que não. Eu apontaria mais para o ano do senhor de 90/91. Altura em que o linux ainda era um programinha no disco rígido do camarada Linus.

    Hás-de experimentar o DR-DOS, só por curiosidade.

    Experimentei na altura, até o preferi ao MS-DOS. Só que depois surgiu uma coisa chamada windows que tinha algumas "incompatibilidades" com o DR-DOS.

    Além do mais a internet (versão comercial aberta ao público) só deu à costa no ano de 1994. Antes disso era um bocadinho mais complicado ter acesso a essas grandes inovações tecnológicas.
    Re:bah (Pontos:2)
    por mlopes em 14-04-04 9:46 GMT (#33)
    (Utilizador Info)

    Eu apontaria mais para o ano do senhor de 90/91.

    Também acho que sim, eu lembro-me que quando andava no 10º e 11º ano os computadores da secundária eram uns belos viveiros, nos quais encontravamos entre outros espécimes, o barrotes, e isso foi em 90/91 e 91/92 :)

    "Para mim a tecnologia é como as tangerinas, na medida em que não consigo fazer uma analogia decente sobre nenhuma das duas neste momento" Scott Adams

    Re:bah (Pontos:2)
    por Init em 14-04-04 10:24 GMT (#37)
    (Utilizador Info)

    OS/2? NextStep? AmigaOS? MacOS? Xenix?
    Queres que continue?


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:bah (Pontos:2)
    por [Cliff] em 16-04-04 13:44 GMT (#39)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    uhhh Xenix? Nem parece teu a recomendar um produto MS :P

    ---
    Conformity is the jailer of freedom and the enemy of growth.
    --John F. Kennedy
    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:1)
    por edsonmedina em 12-04-04 4:54 GMT (#14)
    (Utilizador Info)
    Não vai ser por uma virose que manda o SO com os porcos que as pessoas mudam.

    Diz isso a uma empresa que perca os ultimos meses de source code de uma equipa de desenvolvimento por causa dum virus. Aposto o que quiseres que no dia a seguir toda a gente usa linux.

    Claro, podem fazer o reply dizendo que os utilizadores de um computador têm mais é de saber estas coisas e olhando para o frasco de aspirinas eu pergunto: sendo utilizador deste belíssimo analgésico também devo dominar o seu fabrico e todos os compostos químicos ou posso apenas ser um consumidor ignorante?

    Depende do quimico que estiveres a consumir. Se for uma aspirina, engole isso que não deves morrer. Se for uma droga mais complexa e cheia de contra-indicações, se calhar é melhor falares com o teu médico (ou geek de serviço) primeiro.
    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por [Cliff] em 12-04-04 10:05 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    Diz isso a uma empresa que perca os ultimos meses de source code de uma equipa de desenvolvimento por causa dum virus. Aposto o que quiseres que no dia a seguir toda a gente usa linux.
    hu? então não é suposto toda a gente usar um CVS central e existirem backups desse CVS? Que raio de software-house é essa?

    Depende do quimico que estiveres a consumir. Se for uma aspirina, engole isso que não deves morrer. Se for uma droga mais complexa e cheia de contra-indicações, se calhar é melhor falares com o teu médico (ou geek de serviço) primeiro.

    Aí é que está, toda a gente tem o seu médico pessoal mas não conheço ninguém que tenha o seu private geek... ok, tirando a minha esposa :)


    ---
    Conformity is the jailer of freedom and the enemy of growth.
    --John F. Kennedy
    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:1)
    por edsonmedina em 14-04-04 2:47 GMT (#30)
    (Utilizador Info)
    hu? então não é suposto toda a gente usar um CVS central e existirem backups desse CVS? Que raio de software-house é essa?

    Então estás a presumir que o CVS está numa máquina que corra outro sistema operativo? :)

    Se for essa mesma máquina a arrebentar?

    Backups? Isso é uma piada certamente. :)
    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:1)
    por edsonmedina em 14-04-04 2:49 GMT (#31)
    (Utilizador Info)
    Aí é que está, toda a gente tem o seu médico pessoal mas não conheço ninguém que tenha o seu private geek... ok, tirando a minha esposa :)

    e todos os meus familiares e amigos... :P

    e todos os familiares e amigos dos meus amigos geeks... :P
    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por nbk em 12-04-04 13:17 GMT (#20)
    (Utilizador Info) http://www.mrnbk.com/
    Boas.

    ""Não vai ser por uma virose que manda o SO com os porcos que as pessoas mudam."

    Diz isso a uma empresa que perca os ultimos meses de source code de uma equipa de desenvolvimento por causa dum virus. Aposto o que quiseres que no dia a seguir toda a gente usa linux."

    No dia seguinte estão despedidos. Primeiro não tinham backups recentes, depois se querem ver *gajas* que usem uma VM para melhor isolar os perigos.

    Motivo do despedimento colectivo: incompetência.

    :->

    @595, Nbk

    P.s. - Jimi Hendrix, The Summer of Love Sessions, faixa 1, love (instr.)...

    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:1)
    por edsonmedina em 14-04-04 2:58 GMT (#32)
    (Utilizador Info)
    No dia seguinte estão despedidos.

    Claro. E arranjas pessoas novas nesse mesmo dia. Segura essa testosterona.

    Primeiro não tinham backups recentes

    Não sei se o problema é dos sítios onde trabalhei, mas nunca conheci nenhuma empresa com uma politica decente de backups. É triste mas verídico.

    O pessoal só se lembra disso depois do desastre.

    depois se querem ver *gajas* que usem uma VM para melhor isolar os perigos.

    Não estás a perceber. Em windows não é preciso ver gajas para apanhar virus. Basta abrir o email, ou ter a firewall desactivada. Ou até mesmo abrir um site mal-intencionado no browser.

    Motivo do despedimento colectivo: incompetência.

    Tua? ou deles?
    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por mlopes em 14-04-04 9:49 GMT (#34)
    (Utilizador Info)

    O pessoal só se lembra disso depois do desastre.

    E mesmo assim é só durante alguns dias, depois volta-se à politica de ignorar os backups.

    "Para mim a tecnologia é como as tangerinas, na medida em que não consigo fazer uma analogia decente sobre nenhuma das duas neste momento" Scott Adams

    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por nbk em 14-04-04 17:50 GMT (#38)
    (Utilizador Info) http://www.mrnbk.com/
    Boas.

    "O pessoal só se lembra disso depois do desastre."

    Eu já me aconteceu uma vez. A perda foi parcial (1 partição, mas serviu de lição). A partir daí tenha a empresa politica de backups ou de barbeque, eu faço os meus backups.

    Obviamente o meu post anterior puxava um pouco para o ridiculo. Mas não será ridiculo ter de refazer todo o trabalho só pq *alguém* se esqueceu de fazer backup de algo? Eu para mim sou mais apologista da empresa fornecer os meios, e eu a inteligência aka empresa fornece burner de dvd's e/ou nas, empregado fornece script para backups regulares.

    @785, Nbk

    Re:(este espaço pode ser seu) (Pontos:2)
    por nbk em 12-04-04 13:22 GMT (#21)
    (Utilizador Info) http://www.mrnbk.com/
    Boas.

    "Em alternativa ao suicidio, acho que o que falta para levar a um abandono grande do windows é..."

    Alargar ainda mais o prazo para o lançamento do longhorn, devido por exemplo ao facto de ter de sustentar a manutenção por um longo prazo das suas aplicações? :->

    @600, Nbk

    Steve Ballmer... (Pontos:1)
    por covarde_anonimus em 11-04-04 21:12 GMT (#6)
    (Utilizador Info)
    Do meu ponto de vista, a microsoft sobreviverá a apenas mais uma ou duas danças do Steve Ballmer.
    ...que confirma a teoria do suiçidio.
    Para os que não perceberam: http://www.ntk.net/media/dancemonkeyboy.mpg
    MS melhora os seus produtos... (Pontos:2)
    por Huxley em 11-04-04 21:56 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Penso que a MS tem consciência da urgência de melhorar os seus produtos...
    E é por isso mesmo que o XP Reloaded vai ter tantas melhorias.

    A melhoria mais importante vai ser ao nível do registo do windows:

    New registry registry. Keeps a database of all changes to the registry, including changes to the registry of the registry and even changes to the registry of the registry of the registry. Allows up to 40 different impossible-to-tell-apart versions of the same DLL to be stored on hard drive;

    Mas podem ler todas as outras aqui. :-)
    Re:MS melhora os seus produtos... (Pontos:2)
    por TarHai em 12-04-04 0:06 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://www.dilbert.com
    Eu ate achava piada se nao tivesse tentado a umas semanas apagar o outlook do meu disco... O ordinario do executavel aparecia sempre no disco a gozar comigo.

    Outra coisa gira e ter 2 versoes do mensager que nem uso...

    O meu portatil esta em autogestao ate o \windows atingir os 90% do disco, altura em que lhe dou com o rescue-disk na drive.

    ## I should be working...
    O linux é que só acaba... (Pontos:2)
    por mpinho em 13-04-04 0:38 GMT (#27)
    (Utilizador Info)
    ...quando todos os milhares de desenvolvedores se suicidarem, o que é estatisticamente menos provável do que a M$ acabar.

    A M$ só ganha dinheiro com o M$ Windows e M$ Office.

    O M$ Office só vende porque há muita pirataria, que realimenta a necessidade falsa dessa porcaria. O OpenOffice 1.1 atende perfeitamente a grande maioria das situações, principalmente se compatibilidade 100% com ficheiros .doc, .ppt e .xls não for uma necessidade. Não sei como ainda tem gente que tem coragem de pagar mais de U$ 500 por um software desses com um equivalente livre tão bom quanto o OO.

    O Windows provavelmente nunca acabará mesmo porque infelizmente ele é projetado para idiotas e isso é o que mais existe no mundo. Enquanto houver gente que só queira usar o computador para ver mulher pelada, jogar games e usar mirc haverá mercado para o Windows.

    E na realidade a força do Windows está no fato de que toda a indústria de hardware e software concentra seus desenvolvimentos para essa plataforma. Bastaria uma oferta igual de produtos para a plataforma linux que toda a vantagem relativa do windows sumiria.

    Re:O linux é que só acaba... (Pontos:1)
    por jamaica em 25-04-04 7:15 GMT (#40)
    (Utilizador Info) http://pbandalarga.no.sapo.pt/
    mod parent up ^^
    ---------------------
    The worst moment for the atheist is when he is really thankful and has nobody to thank. Dante Rossetti

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]